Chancelaria russa explica que tomou medidas duras para conter ameaças da Ucrânia

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse que medidas severas de segurança foram tomadas pela Rússia no Estreito de Kerch, após as ameaças ucranianas de atacar a ponte da Crimeia

Chancelaria russa explica que tomou medidas duras para conter ameaças da Ucrânia
Chancelaria russa explica que tomou medidas duras para conter ameaças da Ucrânia
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Sputnik - A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse que medidas severas de segurança foram tomadas pela Rússia no Estreito de Kerch, após as ameaças ucranianas de atacar a ponte da Crimeia.

Zakharova também disse que Moscou lamenta que o Conselho de Segurança da ONU tenha votado contra a proposta russa de reunião sobre o incidente do Estreito de Kerch.

"Infelizmente, para nosso grande pesar, membros do Conselho de Segurança da ONU não encontraram coragem para atender ao pedido russo sobre a reunião do Conselho de Segurança para analisar os acontecimentos nas águas territoriais russas", disse Zakharova.

No domingo (25), três navios da marinha ucraniana, Berdyansk, Nikopol e Yany Kapu, violando os artigos 19 e 21 da Convenção da ONU sobre direito marítimo, atravessaram a fronteira da Rússia. Os navios entraram na zona marítima temporariamente fechada e realizaram manobras perigosas durante várias horas sem reagir às exigências das embarcações russas que acompanhavam os navios ucranianos.

Foi tomada a decisão de usar armas. Todos os navios ucranianos foram detidos aproximadamente a 20 km da costa russa e a 50 km do local habitual de passagem dos navios no estreito de Kerch por baixo da Ponte da Crimeia.

Durante o incidente, três militares ucranianos ficaram levemente feridos. Eles receberam assistência médica e não correm risco de morrer.

A Rússia abriu um processo criminal por violação da fronteira.

Na sequência, o presidente ucraniano Pyotr Poroshenko decretou a lei marcial, que será submetida ao parlamento.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247