Chanceler da China rejeita sanções e interferência estrangeira na Venezuela

O país asiático e o sul-americano reforçam suas relações bilaterais e parceria estratégica

Wang Yi
Wang Yi (Foto: REUTERS/Shubing Wang)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - A China reiterou nesta segunda-feira (27) sua rejeição às sanções ilegais dos EUA contra a Venezuela e qualquer tentativa de interferência estrangeira nos assuntos daquele país, com o qual deseja expandir a cooperação em vários campos, iforma a Prensa Latina.  

O Ministro das Relações Exteriores Wang Yi expressou seu apoio ao seu homólogo, Félix Plasencia, na busca de uma solução para os problemas da Venezuela por meio do diálogo, dentro do marco da Constituição e alcançado pelo próprio povo. 

Ele destacou o desenvolvimento da parceria estratégica entre Pequim e Caracas, compreensão mútua e confiança, em meio a uma situação internacional muito volátil, de acordo com uma declaração oficial divulgada à mídia. 

PUBLICIDADE

Wang expressou sua gratidão pelo apoio da Venezuela à luta da China para defender seus legítimos interesses e garantiu que o gigante asiático estará sempre ao lado do país sul-americano enquanto este luta para proteger sua soberania, dignidade e direitos. 

Ele expressou a vontade de aprofundar a cooperação multi-setorial com Caracas sob os princípios de igualdade, interesse compartilhado e desenvolvimento comum, bem como de ajudar o resto da América Latina e do Caribe a superar a pandemia de Covid-19 e empreender a recuperação econômica. 

PUBLICIDADE

Plasencia, por sua vez, também ratificou a posição de Caracas em apoio à China, concordou com a necessidade de aumentar os intercâmbios e expressou sua gratidão por cada demonstração de solidariedade diante da atual crise sanitária. 

Ele também indicou que o país sul-americano será um participante ativo no projeto Cinturão e Rota da Seda, que visa criar uma mega-rede de infra-estrutura e operações comerciais.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email