Chanceler do Irã diz que EUA não conseguem unir aliados para coalizão no Golfo Pérsico

Falando a repórteres nesta segunda-feira (5), o ministro das Relações Exteriores iraniano, Javad Zarif, afirmou que os EUA não conseguiram criar uma coalizão naval no Golfo Pérsico

(Foto: Sputnik)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - O ministro das Relações Exteriores iraniano, Javad Zarif, afirmou que os EUA não conseguiram mobilizar seus aliados para criar uma coalizão naval no Golfo Pérsico. 

Os Estados Unidos têm apelado repetidamente para a criação de uma coalizão no Golfo Pérsico no intuito de proteger a navegação de acordo com os seus próprios interesses, após a apreensão de um petroleiro britânico por forças do Irã no mês passado.  

"Os EUA estão sozinhos no mundo. Não conseguem criar uma coalizão [no golfo]", apontou Zarif. "Os países que são amigos deles têm vergonha demais de estar em uma coalizão com eles", adicionou.  

O ministro acusou os EUA de serem responsáveis pelas tensões no golfo, o que, segundo ele, provocou "miséria". Para Zarif, Irã é o responsável pela segurança da região. 

Ele culpou o Reino Unido de estar envolvido no "terrorismo econômico" dos EUA contra a nação iraniana  Zarif também reiterou que a apreensão de um petroleiro iraniano pelos fuzileiros britânicos no mês passado foi um ato de pirataria e que o navio não estava a caminho da Síria. 

O chanceler também descreveu as sanções impostas pelos EUA a ele como um fracasso na diplomacia.  

A declaração surge depois da imposição de sanções do Departamento do Tesouro dos EUA a Zarif na semana passada. 

Para o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Abbas Musawi, o chanceler iraniano foi sancionado, porque os EUA temem as habilidades de negociação do ministro.  

As tensões no golfo Pérsico cresceram nos últimos meses, especialmente após o Irã apreender o petroleiro com bandeira britânica hasteada Stena Impero no estreito de Ormuz, em 19 de julho. 

O navio foi detido com acusação de violar as leis de navegação marítima.  O caso ocorreu após o petroleiro iraniano Grace 1 ter sido apreendido pelo Reino Unido sob acusação de violar as sanções impostas à Síria pela União Europeia.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247