Chefe da extrema-direita italiana se anima com Trump e quer ser primeiro ministro

Matteo Salvini, líder da liga anti-imigrante do Norte da Itália, disse no sábado que se candidatará ao cargo de primeiro-ministro nas próximas eleições, à medida que o país se aproxima de um referendo que pode desestabilizar o governo; "Se a vitória de Brexit e Trump nos ensinam algo é que não é hora de ter medo", disse ele

Il segretario federale della Lega Nord, Matteo Salvini, in una immagine del 19 dicembre 2014. ANSA/ALESSANDRO DI MEO
Il segretario federale della Lega Nord, Matteo Salvini, in una immagine del 19 dicembre 2014. ANSA/ALESSANDRO DI MEO (Foto: Leonardo Attuch)

FLORENÇA (Reuters) - Matteo Salvini, líder da liga anti-imigrante do Norte da Itália, disse no sábado que se candidatará ao cargo de primeiro-ministro nas próximas eleições, à medida que o país se aproxima de um referendo que pode desestabilizar o governo.

O primeiro-ministro Matteo Renzi apostou o futuro de seu governo de centro-esquerda em uma reforma constitucional que será submetida a uma votação no referendo em 4 de dezembro.

Salvini, de 43 anos, liderou uma manifestação contra a reforma no sábado em Florença, tradicionalmente uma cidade de centro-esquerda, onde Renzi era prefeito antes de se tornar primeiro-ministro.

Falando a cerca de 10.000 pessoas na praça central de Santa Croce, Salvini anunciou sua candidatura saudando a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos e o voto da Grã-Bretanha para deixar a União Européia.

"Se a vitória de Brexit e Trump nos ensinam algo é que não é hora de ter medo", disse ele.

(Por Silvia Ognibene)

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247