Chefe da Guarda Revolucionária: mundo sabe que Irã não está atrás de uma arma nuclear

O mundo sabe que o Irã não está perseguindo uma arma nuclear, declarou nesta segunda-feira (8) o chefe do Exército de Guardiães da Revolução Islâmica, a popular Guarda Revolucionária Iraniana, major-general Hossein Salami

Guarda revolucionária do Irã
Guarda revolucionária do Irã
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik Brasil - O mundo sabe que o Irã não está perseguindo uma arma nuclear, declarou nesta segunda-feira (8) o chefe do Exército de Guardiães da Revolução Islâmica, a popular Guarda Revolucionária Iraniana, major-general Hossein Salami.

"Por que eles globalmente nos sancionam sobre a questão nuclear quando o mundo sabe que não estamos buscando uma arma? Na realidade, eles estão nos sancionando por causa do conhecimento", afirmou o militar, citado pela agência Tasnim. "Armas nucleares não têm lugar no islamismo. O islamismo nunca aprova armas de destruição em massa." 

​Nesta segunda-feira, o Irã começou a enriquecer urânio acima do limite de 3,67% estipulado no acordo nuclear firmado com o grupo do P5+1 em 2015, em decorrência da recusa da Europa em ajudar o país a contornar os efeitos das sanções impostas pelos Estados Unidos à República Islâmica após a saída unilateral de Washington do Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA). De acordo com o governo iraniano, tais medidas, de redução dos compromissos junto ao JCPOA, que podem continuar a ser adotadas progressivamente, não têm como objetivo prejudicar o acordo, mas, sim, salvá-lo, criando um novo equilíbrio nesses compromissos.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email