China acusa forças ocidentais de difundirem mentiras sobre Xinjiang

Wang Wenbin, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, disse na segunda-feira que as mentiras sobre a Região Autônoma Uigur de Xinjiang, na China, inventadas por algumas forças ocidentais anti-China, são "uma farsa total para caluniar e difamar o país"

Wang Wenbin, porta-voz da chancelaria chinesa
Wang Wenbin, porta-voz da chancelaria chinesa (Foto: Diário do Povo on line)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - De acordo com o porta-voz da chancelaria chinesa, Wang Wenbin, forças ocidentais anti-China difundem mentiras sobre a região de Xinjiang. 

Wenbin declarou em entrevista coletiva na última segunda-feira (8), que há "uma tentativa de interferir nos assuntos internos da China por questões relacionadas a Xinjiang", mas essa tentativa "não terá sucesso", informa a Xinhua.

Wang disse que mais de 1.200 pessoas de mais de 100 países, incluindo funcionários da ONU, enviados estrangeiros para a China, representantes permanentes de alguns países em Genebra, repórteres e pessoas de organizações religiosas, visitaram Xinjiang desde 2018.

Ele destacou que aqueles que visitaram Xinjiang testemunharam a estabilidade e a prosperidade da região e elogiaram a experiência de Xinjiang no combate ao terrorismo e na desradicalização, e que isso vale a pena ser aprendido.

Wang disse que a China vê com bons olhos a visita de mais estrangeiros em Xinjiang para que tenham uma compreensão real do crescimento econômico de Xinjiang e da vida pacífica e feliz da população.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email