China considera ONU símbolo do multilateralismo

O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi (foto), reuniu-se na terça-feira (27), em Pequim, com uma delegação de representantes permanentes dos membros do Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas, que estão fazendo uma visita à China; a defesa do multilateralismo da nação asiática contrasta com o unilateralismo praticado pelo governo estadunidense de Donald Trump

China considera ONU símbolo do multilateralismo
China considera ONU símbolo do multilateralismo
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Xinhua - O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi (foto), reuniu-se na terça-feira (27), em Pequim, com uma delegação de representantes permanentes dos membros do Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas, que estão fazendo uma visita à China.

Wang qualificou a ONU como um símbolo do multilateralismo e sublinhou que todas as partes devem aderir às regras internacionais, tais como aos propósitos e princípios da Carta da entidade, para manter o desenvolvimento saudável do multilateralismo.

A sociedade internacional necessita que a ONU desempenhe um papel mais forte e o Conselho de Segurança, com a responsabilidade de manter a segurança e a estabilidade internacionais, deve proteger conjuntamente o multilateralismo e as regras internacionais, acrescentou.

"A China defende firmemente os propósitos e princípios da Carta da ONU, determina sua posição com base nos méritos de cada caso e está comprometida a impulsionar a cooperação entre os membros do Conselho de Segurança", indicou chanceler chinês.

Os representantes permanentes disseram que apreciam a proteção da China do multilateralismo, seu apoio à ONU e sua contribuição destacada às operações de manutenção da paz da entidade e à promoção do desenvolvimento global. Também expressaram sua disposição a trabalhar com a China para salvaguardar a paz e a segurança internacionais.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247