China defende multilateralismo verdadeiro, diz chanceler

O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, disse na quarta-feira que a ideia do multilateralismo deve ser defendida de forma séria, destacando que é isto que a China faz

Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi
Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi (Foto: Sputnik / Iliya Pitalev)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os princípios do multilateralismo devem ser mantidos, o multilateralismo e é necessário resistir aos vários tipos de pseudo-multilateralismo, disse o chanceler chinês Wang Yi.

A declaração foi feita durante entrevista coletiva conjunta com o ministro das Relações Exteriores da Indonésia, Retno Marsudi. Wang enfatizou que a comunidade internacional espera que o novo governo norte-americano retorne ao multilateralismo, algo que China aprecia, informa a Xinhua.

O conselheiro de Estado chinês disse que o multilateralismo genuíno significa adesão aos propósitos e princípios da Carta das Nações Unidas e às normas básicas que regem as relações internacionais, e também requer respeito pela soberania de todos os países, bem como pela igualdade de todos eles, sejam grandes ou pequenos.

Wang observou que a defesa do multilateralismo genuíno deve respeitar a diversidade do mundo, respeitar os direitos legítimos ao desenvolvimento e os caminhos de desenvolvimento independentes de todos os países e promover a democratização das relações internacionais.

A China é contra a política de grupo fechado em nome do multilateralismo, se opõe à imposição de regras feitas por um punhado de países à comunidade internacional e resiste à ideologização do multilateralismo para forjar alianças baseadas em valores visando países específicos, disse ele.

Wang enfatizou que a paz, a estabilidade e o desenvolvimento mundiais só poderiam ser mantidos com a defesa do multilateralismo genuíno. A promoção do pseudo-multilateralismo criará novas diferenças e desencadeará novos conflitos, e a comunidade internacional deve estar em alerta com isso, afirmou.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247