China diz que é necessário "senso de respeito" para colocar laços com EUA no caminho certo

O embaixador chinês nos Estados Unidos, Cui Tiankai disse que há "uma clara necessidade de um senso de respeito mútuo" quando se trata de colocar os laços EUA-China novamente em "um caminho estável e construtivo"

Cui Tiankai, embaixador chinês nos EUA
Cui Tiankai, embaixador chinês nos EUA (Foto: Xinhua)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O embaixador chinês nos Estados Unidos, Cui Tiankai defendeu que para as relações entre o país asiático e a superpotência norte-americana caminharem por uma via correta, é necessário "senso de respeito mútuo".

"Não se tem uma política externa eficaz apenas com palavras ou ações agressivas". Esta não é a maneira correta de se fazer diplomacia. Acho que há uma clara necessidade de um senso de respeito mútuo. As pessoas precisam mostrar boa vontade e boa fé", disse Cui em uma entrevista com Fareed Zakaria GPS exibida neste domingo (7) na CNN sobre relações China-EUA.

"Francamente, minha impressão é que esta leitura ainda mostra o exemplo do poder e não o poder do exemplo", disse Cui referindo-se à leitura das descrições da ligação telefônica entre o Secretário de Estado americano, Antony Blinken, e o diplomata chinês de alto escalão, Yang Jiechi, realizada no sábado.

"É claro que todos os países têm valores e interesses a defender. Para a China, a soberania nacional, a unidade e a integridade territorial, são os valores e interesses fundamentais que defenderemos, faremos o que for preciso para proteger, não importa quem e o que digam", disse Cui.

"O que aconteceu em nossas relações, o que tem sido praticado pelos Estados Unidos, especialmente nos últimos anos, tem antagonizado muito os chineses. Esta é a verdade", disse.

"Mas ainda estou confiante que se ambos os lados fizerem a escolha certa, se pudermos colocar as relações de volta em um caminho estável e construtivo, há um grande potencial e oportunidades para que nossos dois países, nossos dois grandes povos, trabalhem juntos em prol do benefício mútuo e para o bem comum de todo o mundo", comentou.

Algumas coisas básicas sobre a China devem ser levadas em conta quando se fala de políticas em relação a este país, disse o embaixador.

O desenvolvimento e o crescimento da China, foram possibilitados pelo árduo trabalho do povo chinês e os mais de 40 anos de reforma e abertura, destacou Cui, "é um fato histórico. Dizer o contrário vai contra os fatos e certamente não é justo com o povo chinês."

A China ainda é um país em desenvolvimento. Apesar das grandes conquistas obtidas ao longo dos anos, ainda há grandes desafios pela frente, afirmou. "Temos que continuar a trabalhar duro para resolver todos esses problemas internos. Acabamos de tirar todos da pobreza absoluta, mas temos que garantir que eles não retornem à pobreza". Este é um desafio muito grande".

"Também estamos fazendo o nosso melhor para melhorar o meio ambiente, para responder a questões como a mudança climática e todos esses desastres naturais", afirmou.

"Portanto, ainda estamos concentrando nossos esforços no desenvolvimento econômico e social interno para dar às pessoas a possibilidade de uma vida melhor. Internacionalmente, defendemos a construção, junto com outros países, de uma comunidade global com um futuro compartilhado", acrescentou, segundo informações da Xinhua.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email