China diz que EUA devem parar de fazer 'declarações irresponsáveis' sobre Hong Kong

O presidente dos EUA afirmou na ONU que espera que Pequim cumpra suas obrigações com Hong Kong de acordo com a Declaração Conjunta Sino-Britânica de 1984, na qual Pequim prometeu salvaguardar a independência do sistema legislativo de Hong Kong e suas instituições democráticas

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik Brasil - A China pediu que os Estados Unidos deixem de intervir no processo político de Hong Kong após o discurso de Donald Trump na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

O presidente dos EUA afirmou na ONU que espera que Pequim cumpra suas obrigações com Hong Kong de acordo com a Declaração Conjunta Sino-Britânica de 1984, na qual Pequim prometeu salvaguardar a independência do sistema legislativo de Hong Kong e suas instituições democráticas.

"Hong Kong é um importante centro internacional de finanças, comércio e transporte. O caos em Hong Kong não interessa a nenhum lado, incluindo o lado dos EUA. Pedimos fortemente aos Estados Unidos que respeitem as normas do direito internacional e os princípios fundamentais do comércio internacional, respeitem a soberania da China, parem de interferir nos assuntos internos de Hong Kong e fazer declarações irresponsáveis, e façam mais pelo florescimento e desenvolvimento de Hong Kong ", disse o porta-voz da chancelaria chinesa, Geng Shuang.

Ele ressaltou que a situação em Hong Kong é uma questão de responsabilidade da China e que nenhum país, pessoa ou organização estrangeira tem o direito de interferir.

Hong Kong registra protestos de grandes proporções desde o início de junho. As manifestações começaram como uma reação a um projeto de lei altamente impopular que permitiria que as pessoas fossem extraditadas de Hong Kong para a China continental. Os protestos acabaram se transformando em confrontos violentos entre manifestantes e a polícia.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email