China diz que histórico de direitos humanos dos EUA é 'falho' e 'sem brilho'

A China publicou nesta quinta-feira (14) um relatório sobre a situação dos direitos humanos nos Estados Unidos; o relatório afirma que o governo dos Estados Unidos, um autodenominado "defensor dos direitos humanos", tem um histórico de direitos humanos falho e sem brilho

China diz que histórico de direitos humanos dos EUA é 'falho' e 'sem brilho'
China diz que histórico de direitos humanos dos EUA é 'falho' e 'sem brilho' (Foto: Hyungwon Kang)

247, com Diário do Povo on line - A China publicou nesta quinta-feira (14) um relatório sobre a situação dos direitos humanos nos Estados Unidos. O relatório afirma que o governo dos Estados Unidos, um autodenominado "defensor dos direitos humanos", tem um histórico de direitos humanos falho e sem brilho.

O "Histórico dos Direitos Humanos nos Estados Unidos em 2018" foi divulgado pelo Departamento de Comunicação do Conselho de Estado em resposta aos Relatórios 2018 sobre Práticas de Direitos Humanos de Países, que o Departamento de Estado dos EUA publicou em 13 de março.

O relatório da China disse que o governo dos Estados Unidos, um autodenominado "defensor dos direitos humanos", tem um histórico de direitos humanos falho e sem brilho e que são óbvios os duplos padrões dos direitos humanos que busca.

Com um prefácio e oito capítulos, o relatório de 12 mil caracteres expõe as violações de direitos humanos nos EUA em diferentes áreas: a grave violação dos direitos civis dos cidadãos, a prevalência de política com dinheiro, o aumento da desigualdade de renda, o agravamento da discriminação racial e ameaças crescentes contra crianças, mulheres e imigrantes, bem como as violações de direitos humanos causadas pelas políticas unilaterais America First.

O Departamento de Comunicação publicou também nesta quinta a Cronologia sobre as Violações dos Direitos Humanos dos Estados Unidos em 2018, com 10 mil caracteres.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247