China diz que sanções dos EUA contra Venezuela vão agravar a situação

A China afirmou que os Estados Unidos serão responsabilizados pelas sanções que impuseram à Venezuela, advertindo Washington sobre as repercussões de tal postura e reiterando o apoio ao presidente Nicolás Maduro: Nós nos posicionamos contra sanções unilaterais. A história mostra que intervenções ou sanções estrangeiras só complicam a situação, sendo incapazes de resolver o problema", disse Geng Shuang, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, em entrevista coletiva nesta terça-feira (29)

China diz que sanções dos EUA contra Venezuela vão agravar a situação
China diz que sanções dos EUA contra Venezuela vão agravar a situação
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Sputnik - A China afirmou que os Estados Unidos serão responsabilizados pelas sanções que impuseram à Venezuela, advertindo Washington sobre as repercussões de tal postura e reiterando o apoio ao presidente Nicolás Maduro.

"Nós nos posicionamos contra sanções unilaterais. A história mostra que intervenções ou sanções estrangeiras só complicam a situação, sendo incapazes de resolver o problema", disse Geng Shuang, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, em entrevista coletiva nesta terça-feira (29).

O diplomata chinês acrescentou que Pequim reconhece Maduro como o legítimo chefe de Estado da Venezuela, apesar de toda a pressão exercida contra ele. E salientou o líder chinês Xi Jinping enviou um representante à posse de Maduro em 10 de janeiro, e que isso é um forte sinal de apoio à Venezuela.

Na segunda-feira, Washington anunciou um pacote de sanções contra a estatal petrolífera da Venezuela, a Petroleos de Venezuela S/A (PDVSA), alegando que isto impediria um "desvio adicional" de ativos pelo "ex-presidente Maduro".

As novas restrições vão congelar US$ 7 bilhões em ativos e causar perda no próximo ano de mais de US$ 11 bilhões em receitas de exportação.

As sanções vão "agravar o bem-estar do povo e [os EUA] devem ser responsabilizados por isso", afirmou o diplomata chinês.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247