China diz que vai reagir se EUA implantarem mísseis na região Ásia-Pacífico, diz porta-voz

Wu Qian, porta-voz do Ministério da Defesa Nacional, expressou na quarta-feira forte oposição a um plano dos EUA de implantar mísseis de alcance intermediário na região Ásia-Pacífico, advertindo que a China jamais ficará parada se tal plano prosseguir

China e Estados Unidos
China e Estados Unidos (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O porta-voz da Defesa chinesa disse em coletiva de imprensa em Pequim na última quarta-feira (24), que seu país reagirá se os EUA implantarem mísseis na região Ásia-Pacífico.

O comentário foi feito a propósito de uma discussão entre Washington e Tóquio sobre a implantação de mísseis de alcance intermediário em bases militares americanas no Japão.
Se os EUA avançarem com esta implantação, isso representará uma clara provocação à "porta da China", disse Wu, acrescentando que a China tomará todas as medidas necessárias para neutralizar resolutamente tal execução, informa a Xinhua.

Wu também expressou a esperança de que o Japão e os países relevantes levem em consideração a manutenção da paz e a estabilidade regionais, ajam com cautela e não permitam a implantação de mísseis de alcance intermediário dos EUA dentro de seus territórios para evitar cair na trama geopolítica dos EUA.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247