China e Estados Unidos trocam opiniões para conter guerra comercial

Pensando em manter a trégua estabelecida em conversações entre os presidentes Trump e Xi Jinping, os EUA e a China realizaram na última sexta-feira (21) uma rodada de conversas por telefone em nível de vice-ministros, durante a qual promoveram uma "profunda troca de ideias" sobre desequilíbrios comerciais e proteção da propriedade intelectual, disse o Ministério do Comércio da China

China e Estados Unidos trocam opiniões para conter guerra comercial
China e Estados Unidos trocam opiniões para conter guerra comercial (Foto: Hyungwon Kang)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Reuters - A China e os Estados Unidos mantiveram na última sexta-feira (21) uma rodada de conversas por telefone em nível de vice-ministros, o segundo contato do tipo em uma semana, promovendo uma "profunda troca de ideias" sobre desequilíbrios comerciais e proteção da propriedade intelectual, disse o Ministério do Comércio da China.

Um comunicado divulgado no site do ministério neste domingo (23) disse que os dois países "fizeram novos progressos" nessas questões, sem fornecer maiores detalhes.

O comunicado também disse que a China e os Estados Unidos discutiram as providências para uma próxima conversa e visitas mútuas.

Na quarta-feira, o ministério disse que Pequim e Washington promoveram uma conversa por telefone de nível ministerial sobre questões comerciais e econômicas, sem fornecer outros detalhes.

Os telefonemas ocorrem em meio a sinais de degelo em uma disputa comercial entre os Estados Unidos e a China, as duas maiores economias do mundo.

O presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente chinês, Xi Jinping, concordaram neste mês com uma trégua que atrasou um plano dos EUA de aumentar em 200 bilhões de dólares tarifas sobre mercadorias chinesas, à medida que os países negociam em busca de um acordo comercial.

Funcionários do Ministério do Comércio da China indicaram anteriormente que os dois países estavam em estreito contato para negociações sobre comércio e que qualquer delegação comercial dos EUA seria bem-vinda em uma visita ao país.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email