China e EUA concluem rodada de negociações para encerrar guerra comercial

A China e os Estados Unidos concluíram a nova rodada de negociações realizada em Pequim para tentar acabar com a guerra comercial entre os dois países, uma reunião da qual os detalhes não foram divulgados e terá continuidade na próxima semana, em Washington; "Concluímos produtivas reuniões com o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He e continuaremos nossas conversas em Washington na semana que vem", publicou no Twitter, na noite de quarta-feira, o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, que liderou a delegação dos EUA. 

China e EUA concluem rodada de negociações para encerrar guerra comercial
China e EUA concluem rodada de negociações para encerrar guerra comercial (Foto: Hyungwon Kang)

EFE - A China e os Estados Unidos concluíram a nova rodada de negociações realizada em Pequim para tentar acabar com a guerra comercial entre os dois países, uma reunião da qual os detalhes não foram divulgados e terá continuidade na próxima semana, em Washington.

"Concluímos produtivas reuniões com o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He. Continuaremos nossas conversas em Washington na semana que vem", publicou no Twitter, na noite de quarta-feira, o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, que liderou a delegação dos EUA. 

A agência de notícias oficial chinesa "Xinhua", que geralmente informa sobre posições do governo, apenas confirmou que a reunião ocorreu sem fornecer maiores detalhes.

Os representantes nortet-americanos chegaram na China na última terça-feira e na quarta mantiveram uma série de reuniões prévias ao encontro da próxima semana, quando se espera que poderá ocorrer o acordo definitivo que encerre as tensões entre as duas grandes potências econômicas mundiais.

A 11ª rodada de negociações ocorrerá a partir do próximo dia 8 nos Estados Unidos, para onde viajará uma delegação chefiada por Liu He.

Neste mesmo dia, está prevista no Canadá a audiência de extradição aos EUA da diretora financeira da companhia chinesa Huawei, Meng Wanzhou.

Meng, que está sob fiança, foi presa no dia 1º de dezembro de 2018, a pedido dos Estados Unidos, quando ela fazia escala em Vancouver (Canadá) a caminho para o México.

As autoridades norte-americanas consideram que Huawei e Meng cometeram fraude para violar as sanções comerciais impostas por Washington contra o Irã.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247