China e EUA continuam conversas em busca de soluções para guerra comercial

A China e os Estados Unidos começaram na quinta-feira (21), em Washington, uma nova rodada de conversações econômicas e comerciais de alto nível, buscando uma solução para a guerra comercial entre ambos, enquanto os negociadores lutam para superar o prazo de 90 dias que termina em 1º de março

China e EUA continuam conversas em busca de soluções para guerra comercial
China e EUA continuam conversas em busca de soluções para guerra comercial (Foto: Hyungwon Kang)

247, com Hinhua - A China e os Estados Unidos começaram na quinta-feira (21), em Washington, uma nova rodada de conversações econômicas e comerciais de alto nível, enquanto os negociadores lutam para superar o prazo de 90 dias que termina em 1º de março.

A delegação chinesa é liderada pelo vice-primeiro-ministro Liu He, que também é o enviado especial do presidente chinês, Xi Jinping. A equipe norte- americana inclui o representante comercial, Robert Lighthizer, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin.

Liu, Lighthizer e Mnuchin presidiram conjuntamente a inauguração formal do encontro no Edifício de Escritórios Executivos Eisenhower da Casa Branca.

Os representantes chineses incluem o governador do Banco Popular da China, Yi Gang, o embaixador chinês nos Estados Unidos, Cui Tiankai, o sub-diretor do Escritório da Comissão Central dos Assuntos Financeiros e Econômicos e vice-ministro de Finanças, Liao Min, o vice-ministro das Relações Exteriores Zheng Zeguang, o vice-ministro de Agricultura e Assuntos Rurais Han Jun, o vice-ministro do Comércio e representante adjunto de Comércio Internacional da China, Wang Shouwen, assim como o secretário-geral da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, Cong Liang.

Da parte americana, os principais funcionários que participaram da abertura incluem o secretário de Comércio, Wilbur Ross, o diretor do Conselho Econômico Nacional, Larry Kudlow, e o assistente do presidente para política comercial e de manufatura e diretor do Conselho Nacional de Comércio, Peter Navarro, entre outros.

As conversações de alto nível de dois dias, a sétima rodada desde fevereiro passado, foram iniciadas depois da rodada prévia realizada em Pequim, em 14 e 15 de fevereiro, e das consultas de nível de trabalho entre as duas partes que começaram na terça-feira.

Em geral, estas discussões têm o objetivo de resolver as questões pendentes em relação às relações econômicas e comerciais das duas maiores economias do mundo; os negociadores das duas partes se esforçaram para obter um consenso sobre assuntos importantes antes de 1º de março.

Contando a rodada atual, realizaram-se três rodadas de conversações entre as duas partes em menos de um mês desde o final de janeiro.

Durante as conversações da semana passada, as duas partes chegaram a um consenso em princípio sobre assuntos importantes, e realizaram discussões específicas sobre um memorando de entendimento a respeito de temas econômicos e comerciais bilaterais.

Depois de meses de uma crescente fricção comercial relacionada com tarifas adicionais massivas impostas às importações das duas partes, o presidente chinês, Xi Jinping, e seu homólogo americano, Donald Trump, concordaram em 1º de dezembro que os dois países deveriam tratar de chegar a um acordo mutuamente benéfico e m ganhos recíprocos, em um prazo de 90 dias para superar o estancamento.

A fricção comercial teve efeitos negativos sobre ambas as economias e adicionou muita incerteza aos mercados globais e à economia mundial.

Durante uma reunião com a delegação norte-americana na semana passada, o presidente chinês destacou mais uma vez o papel da cooperação para resolver as diferenças e as fricções econômicas e comerciais, e pediu aos negociadores das duas partes "realizar esforços persistentes" para chegar a um acordo de benefício mútuo.

"A cooperação é a melhor opção para as duas partes", disse Xi, acrescentando que, "é óbvio, existem princípios na cooperação".

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247