China e Índia prometem reduzir disputa de fronteira

Primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, recebeu o premiê indiano, Narendra Modi, na tentativa de remover os obstáculos em um relacionamento que, segundo o governo, pode mudar a ordem política internacional; "Nós temos capacidade de fazer a ordem política e econômica global se mover em uma direção mais justa e equilibrada", disse Li

Primeiro-ministro chinês, Li Keqiang (direita), e  premiê indiano, Narendra Modi, durante encontro em Pequim.  15/05/2015   REUTERS/Kenzaburo Fukuhara/Pool
Primeiro-ministro chinês, Li Keqiang (direita), e premiê indiano, Narendra Modi, durante encontro em Pequim. 15/05/2015 REUTERS/Kenzaburo Fukuhara/Pool (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Megha Rajagopalan

PEQUIM (Reuters) - China e Índia propuseram medidas nesta sexta-feira para resolver disputas sobre fronteira, à medida que Pequim tenta remover os obstáculos em um relacionamento que, segundo o governo chinês, pode mudar a ordem política internacional.

O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, recebeu o premiê indiano, Narendra Modi, em Pequim, na segunda parte de uma viagem de três dias à China, na qual as duas partes têm prometido aumentar a cooperação entre os dois gigantes asiáticos.

"Nós temos capacidade de fazer a ordem política e econômica global se mover em uma direção mais justa e equilibrada", disse Li.

Os dois países concordaram em iniciar visitas anuais entre seus militares, expandir o contato entre os comandantes de fronteiras e começar a usar uma linha de comunicação militar que vinha sendo discutida nos últimos anos para evitar tensões na fronteira, de acordo com um comunicado conjunto.

As tensões entre China e Índia cresceram no ano passado sobre a disputa de fronteira. A China reivindica mais de 90.000 quilômetros quadrados governados por Nova Délhi na parte leste dos Himalaias. A Índia diz que a China ocupa 38.000 quilômetros quadrados de seu território na planície Aksai Chin, no oeste.

A Índia também suspeita que a China apoie o maior rival indiano, o Paquistão.

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247