China elimina limite de mandatos presidenciais

A emenda, apresentada pelo Comitê Central do Partido Comunista da China e uma das mais de vinte votadas durante a terceira sessão plenária de hoje, deixa a porta aberta para a reeleição do atual presidente, Xi Jinping, que em teoria deveria abandonar o cargo em 2023

Homem tira foto de prato com imagem do presidente da China, Xi Jinping, em Pequim 26/02/2018 REUTERS/Thomas Peter
Homem tira foto de prato com imagem do presidente da China, Xi Jinping, em Pequim 26/02/2018 REUTERS/Thomas Peter (Foto: Leonardo Attuch)

Da Agência Sputinik – Os deputados da Assembleia Nacional Popular, o poder legislativo chinês, aprovaram uma emenda que elimina da Constituição o limite de dois mandatos consecutivos de cinco anos para a permanência do presidente e do vice-presidente nos cargos.

A emenda, apresentada pelo Comitê Central do Partido Comunista da China e uma das mais de vinte votadas durante a terceira sessão plenária de hoje, deixa a porta aberta para a reeleição do atual presidente, Xi Jinping, que em teoria deveria abandonar o cargo em 2023.

Os delegados também votaram pela inclusão no preâmbulo da lei fundamental, ao lado das ideias de Mao Tsé-Tung e Deng Xiaoping, uma menção ao pensamento político de Xi sobre o "socialismo com características chinesas em uma nova era".

Outra das alterações aprovadas neste domingo prevê incluir um novo órgão estatal na Constituição — as chamadas comissões de supervisão, que devem combater a corrupção.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247