China exige que EUA cessem envio de armas para Taiwan

A posição surge após o anúncio dos EUA de um plano de venda de armas no valor de 100 milhões de dólares para Taiwan

www.brasil247.com - Taiwan desenvolve programa de mísseis
Taiwan desenvolve programa de mísseis (Foto: Reuters/Sputnik)


TeleSur - O governo chinês pediu na terça-feira aos Estados Unidos que cessem o fornecimento de suprimentos de armas para a província rebelde de Taiwan, uma vez que, segundo o Ministério das Relações Exteriores da China, isso viola o princípio diplomático de "Uma China".

Diante da aprovação pelos Estados Unidos de um plano de venda de armas no valor de 100 milhões de dólares a Taiwan, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian, disse que essas vendas "violam gravemente o princípio de uma só China e os três comunicados conjuntos sino-americanos".

Esta é a segunda venda de armas para Taiwan desde que Joe Biden assumiu o cargo de presidente dos Estados Unidos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Zhao destacou em particular o comunicado de 17 de agosto, que estabelece as relações dos EUA com a China, através da busca da paz e da estabilidade no Estreito de Taiwan; Por isso, reafirmou que "Pequim se opõe firmemente e condena fortemente" as ações de Washington.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A China não apenas condena a venda pontual de armas como exigiu o fim dos laços militares entre EUA e Taiwan, diante do qual ele previu que Pequim certamente tomará medidas legítimas para defender o que chamou de sua própria soberania e interesses de segurança.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Há uma semana, a China já havia instado os EUA a interromper imediatamente o que chamou de atos errados de ter trocas oficiais com Taiwan.

Na época, o Ministério das Relações Exteriores da China disse: "Pedimos aos Estados Unidos que evitem enviar quaisquer sinais errados às forças separatistas pró-'independência de Taiwan' e se abstenham de minar ainda mais as relações e a paz China-EUA".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email