China impõe restrições recíprocas sobre embaixada e consulados dos EUA

A China emitiu uma nota diplomática anunciando restrições recíprocas às atividades da embaixada e consulados dos EUA na China, incluindo o consulado-geral dos EUA em Hong Kong, e seu pessoal, de acordo com o site do Ministério das Relações Exteriores chinês

Xi Jinping e Trump.
Xi Jinping e Trump. (Foto: REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Xinhua) - A China emitiu uma nota diplomática anunciando restrições recíprocas às atividades da embaixada e consulados dos EUA na China, incluindo o consulado-geral dos EUA em Hong Kong, e seu pessoal, de acordo com o site do Ministério das Relações Exteriores chinês.

Um porta-voz do ministério esclareceu nesta sexta-feira que as medidas relevantes se aplicam aos diplomatas sêniores e a todo o pessoal da embaixada e dos consulados, com o objetivo de exortar os EUA a revogarem suas decisões equivocadas o mais rápido possível.

Desde outubro do ano passado, o Departamento de Estado dos EUA impôs múltiplas rodadas de restrições ao desempenho regular de funções pela embaixada e consulados chineses nos Estados Unidos e seu pessoal, afirmou o porta-voz, acrescentando que a prática dos EUA violou gravemente o direito internacional e as normas básicas que regem as relações internacionais e prejudicou os laços entre a China e os EUA e os intercâmbios normais entre ambos os lados.

Enfatizando que essas medidas são a resposta legítima e necessária da China aos movimentos equivocados dos EUA, o porta-voz disse que a China continuará a apoiar os intercâmbios e a cooperação normais entre todos os setores dos dois países, enquanto a embaixada e os consulados chineses manterão interações normais com todos os segmentos nos Estados Unidos.

"Mais uma vez, instamos o lado dos Estados Unidos a corrigir imediatamente seus erros e suspender as restrições injustificadas impostas à embaixada e aos consulados chineses e seus funcionários. A China responderá de forma recíproca às ações dos Estados Unidos", disse o porta-voz.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247