China pede que EUA se comprometam com política de não ser o primeiro a utilizar armas nucleares

A diplomacia chinesa pede que os EUA assumam posição clara quanto a não ser o primeiro a usar armas nucleares

Hua Chunying, porta-voz da Chancelaria chinesa
Hua Chunying, porta-voz da Chancelaria chinesa (Foto: Xinhua)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A porta-voz da Chancelaria chinesa, Hua Chunying, pediu nesta terça-feira (5), que os Estados Unidos sigam a China no compromisso com uma política de não ser o primeiro a utilizar armas nucleares, e reduzam drasticamente suas armas nucleares para ampliar o Novo Tratado de Redução de Armas Estratégicas. 

"Entre as cinco potências nucleares, a China é o único país que busca a política de não ser o primeiro a utilizar armas nucleares, e esta política não será mudada. Esperamos que os Estados Unidos possam assumir o mais cedo possível o mesmo compromisso como a China faz", disse Hua em uma entrevista coletiva diária, informa a Xinhua.

Hua fez as declarações depois que o Departamento de Estado dos Estados Unidos publicou um artigo intitulado "Loucura Nuclear da China", no qual acusa a China de não ser transparente sobre o seu crescente arsenal nuclear.

Em resposta, Hua disse que a "diplomacia de mentiras" do secretário de Estado americano, Mike Pompeo, e do Departamento de Estado dos Estados Unidos teve uma influência tremenda e terrível na credibilidade e imagem dos Estados Unidos.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email