China pede resolução "calma e racional" para guerra comercial com EUA

Os Estados Unidos e a China têm estado presos em uma crescente guerra comercial há mais de um ano. Ambos têm cobrado impostos punitivos sobre centenas de bilhões de dólares dos bens uns dos outros, o que tem abalado os mercados financeiros globais

Donald Trump e Xi Jinping
Donald Trump e Xi Jinping (Foto: Donald Trump e Xi Jinping)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

PEQUIM (Reuters) - A China espera que Pequim e Washington resolvam sua disputa comercial “com uma atitude calma e racional”, disse o vice-ministro do Comércio, Wang Shouwen, neste domingo, antes das negociações entre os dois lados que começam em duas semanas.

Os Estados Unidos e a China têm estado presos em uma crescente guerra comercial há mais de um ano. Ambos têm cobrado impostos punitivos sobre centenas de bilhões de dólares dos bens uns dos outros, o que tem abalado os mercados financeiros e ameaçado o crescimento global.

Uma nova rodada de negociações de alto nível entre as duas maiores economias do mundo em Washington está prevista para os dias 10 a 11 de outubro, liderada, do lado chinês, pelo principal assessor econômico do presidente Xi Jinping, o vice-primeiro-ministro, Liu He.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email