China pode tirar taxa para soja e porco dos EUA e Brasil deve ser afetado

O governo da China informou nesta sexta-feira, 6, que deve abrir mão da taxa de 25% cobrada sobre a soja e a carne de porco vendidas pelos Estados Unidos, em meio às negociações para pôr fim à guerra comercial entre os dois gigantes

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo da China informou nesta sexta-feira, 6, que deve abrir mão da taxa de 25% cobrada sobre a soja e a carne de porco vendidas pelos Estados Unidos, em meio às negociações para pôr fim à guerra comercial entre os dois gigantes. 

Essa decisão pode influenciar bastante o preço da carne suína, bovina, além da soja produzida no Brasil.

"A soja brasileira sai da fazenda a um custo muito mais baixo [do que a americana], mas tem de ir até o porto --e, aí, o Brasil perde, e perde muito. Com a logística dos EUA, muito superior à nossa, a soja deles acaba ficando mais barata para exportar", avaliou ao UOL o professor de Economia da USP  Paulo Feldmann

Para economistas, o retorno de um grande concorrente global —no caso, os EUA— pode desacelerar as exportações brasileiras para o país asiático, ainda que a guerra comercial China-EUA continue.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247