China poderia 'colocar Taiwan de joelhos' sem dar um único tiro, diz ex-chefe do Pentágono

Pequim tem medidas para "exercer uma enorme pressão" sobre Taiwan "sem dar um único tiro", através de medidas cibernéticas e econômicas, diz Robert Gates

www.brasil247.com - Bandeiras da China e de Taiwan retratadas sob a sombra de aviões militares 
09/04/2021
REUTERS/Dado Ruvic
Bandeiras da China e de Taiwan retratadas sob a sombra de aviões militares 09/04/2021 REUTERS/Dado Ruvic (Foto: Reuters)


Sputnik - Secretário do Departamento de Defesa dos EUA de 2006 a 2011, Robert Gates considera que há poucas probabilidades de a China atacar Taiwan. A opinião dele foi dada no podcast One Decision, na quinta-feira (23).

"Pessoalmente, acho que a probabilidade de uma invasão em grande escala é muito baixa. Chineses nunca realizaram uma operação anfíbia. Teria que ser algo como o Dia D [o desembarque na Normandia dos aliados durante a Segunda Guerra Mundial], teria que ser enorme", disse o ex-secretário de Defesa.

No entanto, Gates observa que Pequim tem outras medidas para "exercer uma enorme pressão" sobre Taipé "sem dar um único tiro" através de medidas cibernéticas e econômicas. Pequim "poderia colocar Taiwan de joelhos e criar enormes estímulos para que Taiwan tenha uma atitude muito diferente em relação à China", frisou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Enquanto isso, o Ministério da Defesa Nacional de Taiwan relatou ontem (23) a incursão de 22 aviões do Exército de Libertação Popular (ELP) da China no sudoeste da zona de identificação da defesa aérea da ilha (ADIZ, na sigla em inglês).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vale lembrar que os Estados Unidos aprovaram a venda de peças de reposição avaliadas em US$ 120 milhões (R$ 589 milhões) para ajudar Taiwan a manter seus navios de guerra.

Pequim considera a venda uma ação para desestabilizar a região e minar a soberania e os interesses de segurança do país, além de comprometer a paz no estreito de Taiwan.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email