Chips produzidos na China poderão competir no mercado global

Gigante asiático mostra sua força na Tecnologia de Informação e se prepara para competição global no setor

Sede da Alibaba em Hangzhou, China 14/10/2015 REUTERS/Stringer
Sede da Alibaba em Hangzhou, China 14/10/2015 REUTERS/Stringer (Foto: Reinaldo)

247, com Diário do Povo on line - A inteligência artificial e a internet baseada em computação de nuvem são duas grandes áreas de aplicação onde os chips domésticos da China têm boas chances de competir com os distribuidores globais, disse o chefe de tecnologia do Grupo Alibaba no sábado (21).

"Nestas duas áreas, estamos mais ou menos na mesma posição que os Estados Unidos", disse Zhang Jianfeng, diretor de tecnologia do Alibaba, que anunciou na sexta-feira (20), a compra da fabricante local de chips, Hangzhou C-Sky Microsystems para ajudar a impulsionar a autossuficiência do setor no país.

Fundada em 2001, a C-Sky afirma ser o único provedor em massa de CPUs integrados na China, tendo distribuído mais 700 milhões de chips por todo o mundo, segundo o vice-gerente geral Li Chunqiang.

De acordo com Zhang, os chips exigem atualizações tecnológicas constantes, à medida que os cenários de aplicação evoluem e se expandem com o tempo. No entanto, os pesos-pesados da indústria, como a Intel, precisam de ter em consideração a "adaptabilidade tecnológica", ao projetar novas gerações de chips, o que poderá ser um obstáculo à eficiência.

"Portanto, os que 'chegaram mais tarde', como o Alibaba, podem contornar esses problemas tradicionais de fabricação e criar uma solução alternativa adaptada ao ambiente de TI, baseado na computação de nuvem. É uma nova oportunidade para as empresas chinesas", disse ele.

"A criação de cidades inteligentes na China, está impulsionando o rápido lançamento de chips inteligentes", observou Zhang.

O Alibaba já havia investido no design de casas de circuito integrado, tendo agora aumentado a sua participação para os 100%.

A gigante do e-commerce está apostando na força da C-Sky no núcleo de propriedade intelectual para impulsionar diferentes indústrias, através das soluções oferecidas pela "internet das coisas", com base no sistema de nuvem, em que os chips desempenham um papel significativo.

"Graças à vasta experiência do Alibaba em diversos setores de atividade, estamos numa boa posição para integrar profundamente a tecnologia com as necessidades impostas pela indústria na vida real, elevando o design dos chips a um novo patamar", disse Li, da C-Sky.

Zhang disse que a aquisição completa ressalta o compromisso de longo prazo do Alibaba em impulsionar o desenvolvimento da indústria de chips.

"Estamos nos preparando para a nova corrida", disse Zhang. "Se não investirmos agora, em poucos anos, sentir-nos-emos inseguros, independentemente dos recursos, tecnologia ou eficiência".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247