CIA tentou contratar mafioso para matar Fidel Castro

Documentos confidenciais sobre a morte o presidente americano John F. Kennedy, divulgados nessa quarta-feira, 27, pelos Estados Unidos, mostram que o FBI tentou contratar a máfia para assassinar o então presidente de Cuba, Fidel Castro; relatório relata documento de 1975 em que o procurador-geral dos EUA e irmão do presidente americano, Robert Kennedy, disse ao FBI que a CIA contratou um intermediário "para se aproximar de Sam Giancana com uma proposta de pagar US$ 150 mil para contratar um atirador para entrar em Cuba e matar Castro"

Documentos confidenciais sobre a morte o presidente americano John F. Kennedy, divulgados nessa quarta-feira, 27, pelos Estados Unidos, mostram que o FBI tentou contratar a máfia para assassinar o então presidente de Cuba, Fidel Castro; relatório relata documento de 1975 em que o procurador-geral dos EUA e irmão do presidente americano, Robert Kennedy, disse ao FBI que a CIA contratou um intermediário "para se aproximar de Sam Giancana com uma proposta de pagar US$ 150 mil para contratar um atirador para entrar em Cuba e matar Castro"
Documentos confidenciais sobre a morte o presidente americano John F. Kennedy, divulgados nessa quarta-feira, 27, pelos Estados Unidos, mostram que o FBI tentou contratar a máfia para assassinar o então presidente de Cuba, Fidel Castro; relatório relata documento de 1975 em que o procurador-geral dos EUA e irmão do presidente americano, Robert Kennedy, disse ao FBI que a CIA contratou um intermediário "para se aproximar de Sam Giancana com uma proposta de pagar US$ 150 mil para contratar um atirador para entrar em Cuba e matar Castro" (Foto: Aquiles Lins)

247 - Documentos confidenciais sobre a morte o presidente americano John F. Kennedy, divulgados nessa quarta-feira, 27, pelos Estados Unidos, mostram que o FBI tentou contratar a máfia para assassinar o então presidente de Cuba, Fidel Castro.

O relatório relata documento de 1975 em que o procurador-geral dos EUA e irmão do presidente americano, Robert Kennedy, disse ao FBI que a CIA contratou um intermediário "para se aproximar de Sam Giancana com uma proposta de pagar US$ 150 mil para contratar um atirador para entrar em Cuba e matar Castro".

Robert Kennedy afirmou que esse plano dificultou a tarefa de processar Giancana, um famoso mafioso siciliano. "O procurador-geral Kennedy declarou que a CIA não deve fazer uso de mafiosos novamente sem primeiro consultar o Departamento de Justiça", diz o documento.

 

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247