Cigarro pode ser causa de incêndio na prisão de Honduras

Incndio que matou 359 presos pode ter sido provocado por detento que dormiu fumando

Cigarro pode ser causa de incêndio na prisão de Honduras
Cigarro pode ser causa de incêndio na prisão de Honduras (Foto: JORGE DAN LOPEZ/REUTERS)

O descuido de um preso que dormiu enquanto fumava poderia ser a causa do incêndio na prisão de Comayagua, em Honduras, onde morreram 359 presos. Segundo o fiscal geral da república, Luis Alberto Rubí, o incêndio que ocorreu na quarta-feira passada foi acidental e não provocado intencionalmente. "Essa hipótese é a predominante neste momento, segundo inúmeras declarações das testemunhas", afirmou.

"Mas ainda não sabemos qual dos prisioneiros fumava e dormiu. O cigarro teria caído no colchão, que se incendiou e causou a tragédia", acrescentou. O funcionário do governo indicou que a versão está respaldada por seis especialistas do escritório de Bebidas Alcoólicas, Armas de Fogo e Tabaco dos Estados Unidos (ATF, na sigla em inglês), que investigam o caso.

O assunto é de grande relevância, em virtude do mal-estar que prevalece entre os mais de 500 parentes as vítimas, que pressionam o governo para esclarecer a situação e que protagonizaram dois tumultos em seis dias.

Depois do incêndio, rapidamente surgiram boatos de que um preso teria incendiado intencionalmente seu colchão em uma briga e sob o efeito de drogas. Os guardas do centro penal teriam disparado contra os prisioneiros. "Veremos se algum destes corpos que não foram analisados têm orifícios de bala", garantiu a porta-voz dos parentes das vítimas, Gloria Marina Redondo. As informações são da Associated Press.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247