Clarín: Bolsonaro e Macri farão declaração conjunta sobre Venezuela

O chanceler argentino Jorge Faurie previu neste sábado (12) que a situação na Venezuela estará na agenda bilateral dos presidentes Mauricio Macri e Jair Bolsonaro, quando se reunirem na próxima quarta, (16), em Brasília; " Ambos os presidentes têm uma posição muito clara sobre o caso da Venezuela, portanto surgirá no diálogo bilateral e não tenho dúvidas de que a questão será a primeira quando eles tiverem contato com a mídia", disse o chanceler 

Clarín: Bolsonaro e Macri farão declaração conjunta sobre Venezuela
Clarín: Bolsonaro e Macri farão declaração conjunta sobre Venezuela

GGN - O chanceler argentino Jorge Faurie previu neste sábado (12) que a situação na Venezuela estará na agenda bilateral dos presidentes Mauricio Macri e Jair Bolsonaro, quando se reunirem na próxima quarta, 16 janeiro, em Brasília, segundo noticiou o Jornal argentino Clarín. 

Além disso, o chanceler assegurou que o futuro reconhecimento internacional de Juan Guaidó, o presidente da Assembléia que se proclamou "presidente interino" do país caribenho, dependerá do povo venezuelano.

"A Assembleia Legislativa é a única autoridade que a Argentina e a maioria da comunidade internacional reconhece como legítima na Venezuela", disse o chanceler argentino, em diálogo com a rádio Milenium.

"Temos um conjunto de autoridades que se auto-atribuíram o poder que não reconhecemos e temos que o presidente da Assembleia, que é reconhecido, diz que vai exercer a presidência. Cabe agora aos venezuelanos e às forças que compõem a Venezuela exercer autoridade em nome de todos os venezuelanos", acrescentou. E ele previu que "há uma iniciativa para realizar uma reunião na OEA em meados ou no final da próxima semana em Washington, de todos os ministros das Relações Exteriores da OEA", por causa da crise venezuelana.

Quando perguntado sobre uma eventual declaração conjunta de Macri e Bolsonaro sobre a Venezuela na visita oficial ao presidente ao Brasil na próxima semana, Faurie respondeu: "Não tenho dúvidas. Ambos os presidentes têm uma posição muito clara sobre o caso da Venezuela, portanto surgirá no diálogo bilateral e não tenho dúvidas de que a questão será a primeira quando eles tiverem contato com a mídia."

Faurie destacou que a situação na Venezuela é de grande preocupação para toda a América Latina. "Não só a ditadura em que vivem os venezuelanos, mas todos os problemas que surgem, a crise humanitária, a falta de medicamentos." O ministro das Relações Exteriores lembrou que "é a maior crise de refugiados na América Latina, com 3,5 milhões de venezuelanos, nunca vimos um número dessa magnitude ."

Sobre a relação pode construir Macri e Bolsonaro, disse Faurie: "Eu tenho nenhuma dúvida de que Macri vai exercer a sedução pessoal que tem com os líderes, atitude aberta, diálogo simples, propondo idéias de forma amigável. Bolsonaro é um homem caloroso que responde a gestos de amizade e tem simpatia no negócio. Macri já falou em três ocasiões com Bolsonaro. Vamos deixar fluir. Vamos ter um desenvolvimento positivo desta reunião."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247