Coalizão dos EUA diz que comandante do EI foi morto na Síria

Um dos principais comandantes do Estado Islâmico na Síria foi morto em um ataque aéreo da coalizão liderada pelos Estados Unido; Abu Jandal al-Kuwaiti, membro do comitê militar do Estado Islâmico, foi morto na segunda-feira na represa Tabqa, um objetivo estratégico no norte da Síria perto da cidade de Raqqa, o principal reduto dos militantes no país; grupo extremista ainda não confirmou a morte de Kuwaiti

Abu Jandal al-Kuwaiti.2
Abu Jandal al-Kuwaiti.2 (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - Um dos principais comandantes do Estado Islâmico na Síria foi morto em um ataque aéreo da coalizão liderada pelos Estados Unidos, disse um porta-voz da coalizão nesta quinta-feira, confirmando relatos anteriores sobre a morte.

Abu Jandal al-Kuwaiti, membro do comitê militar do Estado Islâmico, foi morto na segunda-feira na represa Tabqa, um objetivo estratégico no norte da Síria perto da cidade de Raqqa, o principal reduto dos militantes no país, de acordo com o porta-voz.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos, que monitora o conflito na Síria, havia dito na terça-feira que Kuwaiti provavelmente tinha morrido em combate enquanto os militantes tentavam conter um avanço das Forças Democráticas Sírias, apoiadas pelos EUA, em direção à represa.

O Estado Islâmico ainda não confirmou a morte de Kuwaiti.

Kuwaiti esteve envolvido na retomada da cidade histórica de Palmyra pelo Estado Islâmico este mês, e depois seguiu para Tabqa para ajudar a reforçar as defesas dos jihadistas contra as forças apoiadas pelos EUA, de acordo com a coalizão.

"Abu Jandal esteve envolvido no uso de veículos suicidas, artigos explosivos improvisados e armas químicas contra as Forças Democráticas Síria... sua morte irá degradar a capacidade do Estado Islâmico de defender Raqqa e lançar operações externas contra o Ocidente", disse a coalizão em comunicado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247