Com a economia afundando, Macri eleva taxa de juros da Argentina para 45%

Em meio a disparada do dólar frente ao peso, agravado pela crise turca, o Banco Central da República da Argentina (BCRA) elevou, nesta segunda-feira (13), a taxa básica de juros de 40% para 45% ao ano; ao longo deste exercício a desvalorização da moeda argentina já passa de 60%; instituição se comprometeu, ainda, a manter "o novo nível da taxa de juros até, pelo menos, outubro"

Com a economia afundando, Macri eleva taxa de juros da Argentina para 45%
Com a economia afundando, Macri eleva taxa de juros da Argentina para 45% (Foto: Ricardo Mazalan)

247 - Em meio a disparada do dólar frente ao peso, agravado pela crise turca, o Banco Central da República da Argentina (BCRA) elevou, nesta segunda-feira (13), a taxa básica de juros de 40% para 45% ao ano. Somente na manhã desta segunda-feira, o dólar registrava uma alta de 3,18% frente ao peso argentino. Ao longo deste exercício a desvalorização já passa de 60%.

"Em resposta à conjuntura externa atual e ao risco de um novo impacto sobre a inflação doméstica, o Comitê de Política Monetária do BCRA decidiu, por unanimidade, se reunir fora do cronograma pré-estabelecido e aumentar a taxa de juros para 45%", disse o BCRA por meio de nota. A instituição se comprometeu, ainda, a manter "o novo nível da taxa de juros até, pelo menos, outubro".

Entre os dias 27 de abril e 3 de maio deste ano, o BCRA havia subido a taxa de básica de juros de 27,5% para 40%. Ao mesmo tempo o governo do presidente Mauricio Macri elevou a meta de inflação de 10% para 15%, o que levou ao descrédito do mercado financeiro sobre os rumos da economia argentina.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247