Com as vacinas, há 'esperança real' de acabar a Covid-19, diz diretor-geral da OMS

"Agora há esperança real de que as vacinas, em combinação com outras medidas de saúde pública testadas e comprovadas, ajudem a acabar com a pandemia", disse o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, nesta segunda-feira

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante entrevista coletiva em Genebra
Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, durante entrevista coletiva em Genebra (Foto: REUTERS/Denis Balibouse)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O diretor-geral da Organização MUndial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom, fez nesta segunda-feira (23) declarações otimistas sobre a evolução do combate à Covid-19, depois que a farmacêutica AstraZeneca anunciou que sua vacina, desenvolvida com a Universidade de Oxford, tem mais de 90% de eficácia, tornando-se a terceira grande empresa farmacêutica depois que a Pfizer e a Moderna relataram dados em estágio final para uma potencial vacina contra a Covid-19. “Há esperança real de que as vacinas, em combinação com outras medidas de saúde pública testadas e comprovadas, ajudem a acabar com a pandemia", disse, segundo a Xinhua.

Ao mesmo tempo, Tedros Adhanom advertiu que "o significado dessa realização científica não pode ser exagerado", pois "nenhuma vacina na história foi desenvolvida tão rapidamente quanto estas". O diretor-geral da OMS assinalou que a comunidade científica "estabeleceu um novo padrão para o desenvolvimento de vacinas". 

Ele apontou agora que a comunidade internacional deve estabelecer um novo padrão de acesso, já que "a urgência com que as vacinas foram desenvolvidas deve ser acompanhada pela mesma urgência de distribuí-las de forma justa".

PUBLICIDADE

Preocupado com a possibilidade de os países mais pobres e vulneráveis serem pisoteados pela correria por vacinas, a OMS estabeleceu o Acelerador de Acesso a Ferramentas contra a Covid-19 para apoiar os esforços globais no desenvolvimento de vacinas, diagnósticos e terapêuticas, e até agora se juntou a 187 países nas instalações da COVAX para colaborar na aquisição e distribuição de vacinas, garantindo preços, volumes e prazos acessíveis para todos os países.

De acordo com o chefe da OMS, cerca de US$ 4,3 bilhões são necessários imediatamente para apoiar a aquisição e a entrega em massa de vacinas, testes e tratamentos, enquanto outros US$ 23,8 bilhões serão necessários no próximo ano.

PUBLICIDADE

"O Fundo Monetário Internacional estima que se as soluções médicas puderem ser disponibilizadas de forma mais rápida e ampla, isso poderá levar a um aumento cumulativo na receita global de quase US$ 9 trilhões até o final de 2025", disse ele.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email