Comitê aprova fim da imunidade de Marine Le Pen

Comissão de Assuntos Legais do Parlamento Europeu aprovou nesta terça-feira (28) a suspensão da imunidade de Marine Le Pen, presidenciável da extrema direita da França, para que seja investigada por incitação ao terrorismo; autorização para a investigação recebeu o apoio de 18 dos 21 membros da comissão. Agora, o pedido deverá ser votado no plenário do Legislativo europeu, e a expectativa é que seja novamente aprovado

Marine Le Pen
Marine Le Pen (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik Brasil - Um comitê especial do Parlamento Europeu votou nesta terça-feira a favor da retirada da imunidade parlamentar de Marine Le Pen, candidata da Frente Nacional à presidência da França. Ela está sendo julgada por postar imagens violentas no Twitter, de terroristas cortando cabeças de prisioneiros.

Apesar da decisão do comitê, Le Pen ainda manterá sua imunidade até a votação em plenário, que ainda não tem data marcada.

As publicações de Le Pen foram consideradas de conduta inapropriada pelo comitê. Sob certas circunstâncias, ela poderia até pegar uma pena de três anos de prisão e multa de 75 mil euros. Mas, por enquanto, sua imunidade a protege contra a possibilidade de um processo legal na justiça.

De acordo com a Frente Nacional, os polêmicos tweets de sua presidente estavam dentro de limites apropriados, e tinham como objetivo mostrar "o horror do islamismo". O partido acredita, nas palavras de Florian Philippot, vice-presidente, que é preciso identificar claramente os extremistas e transmitir os detalhes de seus horrores para que a luta contra o terrorismo seja efetiva.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247