CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

'Comunidade internacional está unida': missão de paz da OTAN permanecerá no Kosovo, diz EUA

Apesar da manutenção da força de paz no Kosovo, o representante do Departamento de Estado afirmou que os EUA rejeitam qualquer tipo de uso da força para resolver as tensões locais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sputnik - Nesta sexta-feira (5), o vice-secretário-assistente do Departamento de Estado dos EUA Gabriel Escobar afirmou que a missão de paz da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) estacionada no Kosovo permanecerá no território e que os Estados Unidos apoiam o diálogo entre Pristina e a Sérvia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Apesar da manutenção da força de paz no Kosovo, o representante do Departamento de Estado afirmou que os EUA rejeitam qualquer tipo de uso da força para resolver as tensões locais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Nós rejeitamos qualquer tipo de referência a uma guerra. A comunidade internacional está unida [em relação a isso]", disse o diplomata.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DAS RECOMENDAÇÕES

Mais cedo, os líderes da Sérvia e do Kosovo aceitaram o convite do chefe da política externa da União Europeia, Josep Borrell, para uma reunião em Bruxelas a ser realizada em 18 de agosto. O convite também busca retomar o diálogo para a normalização das relações após o recente aumento nas tensões entre Pristina e Belgrado. Esse será o primeiro encontro entre as lideranças em mais de um ano.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As recentes tensões na região explodiram após o anúncio do Kosovo de introduzir novas regras de fronteira, na segunda-feira (1º). As medidas restringiriam a entrada pela Sérvia com identificação e placas emitidas por Belgrado, introduzindo exigências de documentação do Kosovo. As novas regras foram anunciadas após uma visita do secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Devido à ampliação das tensões, Pristina decidiu adiar a introdução da nova regulamentação até o dia 1º de setembro, sob as condições de que barricadas instaladas por moradores seriam retiradas pela Sérvia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tensão local e intervenção da OTAN

O governo sérvio considera o Kosovo parte do território da Sérvia e argumenta que a posição é contemplada pela resolução 1442 da Organização das Nações Unidas (ONU).

A questão já gerou conflitos militares na região. Em 1999, um confronto armado entre separatistas albaneses muçulmanos da força paramilitar do Exército de Libertação do Kosovo, o Exército sérvio e forças policiais do Kosovo levou a uma brutal intervenção da OTAN.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A aliança militar realizou uma campanha de bombardeio contra a Sérvia que durou 78 dias e instalou forças de manutenção da paz na região.

A OTAN enviou tropas terrestres para a região, alegando uma missão de "manutenção da paz" destinada a prevenir uma catástrofe humanitária. Em 2008, o Kosovo declarou unilateralmente sua independência da Sérvia. Além de Belgrado, a Rússia e diversos outros países não reconhecem a separação.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE