Congresso do Chile rejeita pedido de impeachment contra Piñera

Acusação contra o presidente chileno era de violações de direitos humanos durante os protestos que o país enfrenta. Foram 79 votos pela permanência no cargo e 73 pelo afastamento

Image 26712
Image 26712 (Foto: REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - A Câmara dos Deputados do Chile rejeitou nesta quinta-feira (12) um pedido de impeachment contra o presidente Sebastián Piñera sob a acusação de violações de direitos humanos durante os protestos que o país enfrenta.

Foram 79 votos pela permanência do presidente no cargo, enquanto outros 73 deputados votaram pelo afastamento de Piñera, que governa o país pela segunda vez e ocupa o Palácio La Moneda desde 2018. 

A oposição havia apresentado o pedido de impeachment após uma série de protestos massivos atingirem o país e casos de violência policial serem registrados. A mobilização começou contra o aumento do preço do bilhete do metrô de Santiago, que posteriormente foi revogado. Ainda assim, as manifestações continuaram e ampliaram sua pauta. 

A violência policial foi denunciado por entes chilenos e organizações internacionais como a Anistia Internacional e a Human Right Watch.

Todavia, em uma sessão que durou cinco horas e incluiu intervenções do advogado do presidente e de uma série de parlamentares, os deputados decidiram rejeitar o impeachment.

Todos os deputados de partido de Piñera votaram por sua permanência, assim como alguns deputados do setor mais conservador da oposição. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247