Constituinte venezuelana vai investigar planos de invasão do país pelos EUA

Em programa de televisão transmitido na quinta-feira (5), o presidente da Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela, Diosdado Cabello, anunciou que vai instalar inquérito para investigar os planos de invasão do país por parte do presidente dos Estados Unidos, Donald Trumo

Constituinte venezuelana vai investigar planos de invasão do país pelos EUA
Constituinte venezuelana vai investigar planos de invasão do país pelos EUA

247, com Correo del Orinoco - Na qualidade de presidente da Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela, Diosdado Cabello pedirá a abertura de um inquérito sobre os planos do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de invadir a Venezuela com apoio de setores políticos internos vinculados à oposição. A informação foi divulgada durante um programa de televisão em que Diosdado é o apresentador.

"Em minha condição atual de presidente da Assembleia Nacional Constituinte, vou levar este caso para lá, para que se abra um inquérito. Basta de traidores da pátria, é preciso aprovar leis que os castiguem severamente", afirmou.

Segundo Diosdado Cabello, é preciso questionar "quem solicitou a invasão da Venezuela, seguramente há respostas - foram os traidores da pátria que andam pelo mundo", afirmou.

Para o presidente da Assembleia Nacional Constituinte, o objetivo do império é gerar o terror no povo. "Atuam com o terror, com perseguições, atropelos, injustiças, bloqueios, ameaças".

O dirigente bolivariano reafirmou que o povo venezuelano se mantém em luta, "somos um povo humilde, um povo pequeno, mas temos uma grande dignidade".

"Voltamos a dizer, pode ser que entrem na Venezuela, mas sabemos com certeza como vão sair", disse. "No caso de uma invasão a este solo sagrado, os traidores da Pátria serão tratados como inimigos de esta Pátria", sentenciou.

Diosdado Cabello também afirmou que o presidente Nicolás Maduro levantou a bandeira da paz, do diálogo, enquanto os porta-vozes da direita, como não ganham eleições, esperam que o gesto democrático seja a renúncia do presidente. Mas - enfatizou - "Nicolás Maduro não vai renunciar".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247