Contra ameaças dos EUA, Rússia irá reforçar arsenal da Venezuela

Vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov afirmou que Moscou continuará reforçando o potencial das Forças Armadas da Venezuela e que o foco está em cima dos equipamentos enviados ao país, descartando as especulações de que a Rússia possui militares instalados no território venezuelano; Ryabkov também enfatizou que os EUA seguem planejando meios de desestabilizar a situação na Venezuela

(Foto: REUTERS / Marco Bello TPX)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Moscou continuará reforçando o potencial das Forças Armadas venezuelanas, declarou o vice-ministro das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov. "Nós vamos, certamente, no âmbito dos acordos existentes, realizar atividades que permitam reforçar o potencial das Forças Armadas deste país", afirmou Ryabkov a jornalistas.  Ryabkov enfatizou que o foco vai ser os equipamentos enviados à Venezuela, descartando as especulações de que a Rússia possui militares instalados no território venezuelano. 

"Quero ressaltar que se trata especificamente de trabalhar com equipamentos que foram fornecidos. É preciso trabalhar sistematicamente, com calma e sem se atentar às intrigas dos inimigos”, disse o vice-chanceler russo.  O vice-ministro também enfatizou que os EUA seguem planejando meios de desestabilizar a situação na Venezuela, observando que esses esforços fracassam devido ao apoio público às autoridades legitimamente eleitas. 

 Tentativa norte-americana

 Os EUA reconhecem o presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, como presidente interino da Venezuela. Contudo, os esforços que os opositores de Maduro vêm fazendo desde o início do ano se mostraram infrutíferos, tendo fortalecido o atual governo nas últimas semanas. 

Além dos EUA, outros 54 países reconhecem Guaidó como líder da Venezuela. No entanto, Rússia, China, Irã e vários outros países reconhecem Maduro eleito constitucionalmente como o presidente legítimo da Venezuela. 

A Rússia disse que os EUA estão estrangulando a Venezuela com sanções, na tentativa de arrastar a nação latino-americana para o caos.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email