Cooperação com Teerã pode ajudar Moscou a alcançar reconhecimento da Crimeia

Rússia planeja assinar um contrato com o Irã para que este forneça turbinas para usinas termelétricas na Crimeia, comunicou o diretor executivo da corporação estatal russa Rostec, Sergei Chemezov, no decorrer de um briefing em Abu Dhabi; de acordo com ele, as negociações com a parte iraniana se encontram em fase avançada e a Rostec espera que as turbinas sejam instaladas até o fim do ano corrente; embora o Irã ainda não tenha reconhecido a reunificação da Crimeia com a Rússia, o país está disposto a juntar esforços com Moscou e garantir um abastecimento energético livre dessa península no mar Negro

Rússia planeja assinar um contrato com o Irã para que este forneça turbinas para usinas termelétricas na Crimeia, comunicou o diretor executivo da corporação estatal russa Rostec, Sergei Chemezov, no decorrer de um briefing em Abu Dhabi; de acordo com ele, as negociações com a parte iraniana se encontram em fase avançada e a Rostec espera que as turbinas sejam instaladas até o fim do ano corrente; embora o Irã ainda não tenha reconhecido a reunificação da Crimeia com a Rússia, o país está disposto a juntar esforços com Moscou e garantir um abastecimento energético livre dessa península no mar Negro
Rússia planeja assinar um contrato com o Irã para que este forneça turbinas para usinas termelétricas na Crimeia, comunicou o diretor executivo da corporação estatal russa Rostec, Sergei Chemezov, no decorrer de um briefing em Abu Dhabi; de acordo com ele, as negociações com a parte iraniana se encontram em fase avançada e a Rostec espera que as turbinas sejam instaladas até o fim do ano corrente; embora o Irã ainda não tenha reconhecido a reunificação da Crimeia com a Rússia, o país está disposto a juntar esforços com Moscou e garantir um abastecimento energético livre dessa península no mar Negro (Foto: Aquiles Lins)

Agência Sputnik Brasil - A Rússia planeja assinar um contrato com o Irã para que este forneça turbinas para usinas termelétricas na Crimeia, comunicou o diretor executivo da corporação estatal russa Rostec, Sergei Chemezov, no decorrer de um briefing em Abu Dhabi.

De acordo com ele, as negociações com a parte iraniana se encontram em fase avançada e a Rostec espera que as turbinas sejam instaladas até o fim do ano corrente.

"Estamos passando por problemas com turbinas alemãs e de outros países europeus cujas exportações para a Crimeia foram banidas. Estamos agora em uma fase final das negociações e esperamos que, ao contornarmos as sanções adicionais por parte dos EUA e da Europa, sejamos capazes de instalar estas turbinas antes do fim do ano", explicou.

Embora o Irã ainda não tenha reconhecido a reunificação da Crimeia com a Rússia, o país está disposto a juntar esforços com Moscou e garantir um abastecimento energético livre dessa península no mar Negro.

Em uma entrevista à Sputnik Persa, o analista político de Teerã Shoeib Bahman afirmou que a cooperação econômica com a Crimeia pode acelerar o processo do seu reconhecimento internacional.

"Quando o Irã se tornou vítima de sanções ocidentais, a Rússia lhe estendeu sua mão em apoio. O Irã está agora devolvendo o favor e espera que isto ajude a Rússia a lidar com os problemas em questão", assegurou.

O especialista mencionou que Teerã e Moscou têm dado uma atenção especial às trocas na área tecnológica e em muitas outras, adiantando que o Irã tem mantido a prioridade de negócios com a Rússia e que o acordo para fornecer turbinas à Crimeia dá continuidade a uma cooperação de longa data e reciprocamente benéfica entre os dois países.

"Por enquanto, não estamos abordando a questão do reconhecimento da Crimeia, mas acreditamos que, no final do dia, este contrato poderia servir de base para um diálogo ulterior em relação a este assunto", adiantou Shoeib Bahman.

"Os nossos países estão atuando em plena conformidade com os acordos internacionais. Há países que querem investir na Rússia, assinar contratos com ela e fornecer equipamentos em conformidade com o direito e convenções internacionais. O Irã não é uma exceção", concluiu.

Neste ano, a empresa russa Tekhnopromexport deve inaugurar duas centrais termelétricas de ciclo combinado nas cidades de Sevastopol e Simferopol, o que deve solucionar o problema de abastecimento energético da Crimeia, que foi privada do fornecimento efetuado pela Ucrânia.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247