Coreias realizam primeiro diálogo militar em 11 anos

A República Popular Democrática da Coreia (RDPC) e a Coreia do Sul realizam nesta quinta-feira (14) os primeiros diálogos militares em 11 anos, com a ideia de avançar mais na distensão da Península Coreana

A República Popular Democrática da Coreia (RDPC) e a Coreia do Sul realizam nesta quinta-feira (14) os primeiros diálogos militares em 11 anos, com a ideia de avançar mais na distensão da Península Coreana
A República Popular Democrática da Coreia (RDPC) e a Coreia do Sul realizam nesta quinta-feira (14) os primeiros diálogos militares em 11 anos, com a ideia de avançar mais na distensão da Península Coreana (Foto: Reinaldo)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Prensa Latina - A decisão de realizar o encontro foi tomada no último dia primeiro de junho, quando delegações dos dois países retomaram - depois de um breve impasse - os contatos que desenvolvem na aldeia fronteiriça de Panmunjom desde o início de 2018.

Tanto Pyongyang como Seul estão representados por equipes de cinco funcionários nestas conversações. A expectativa é que discutam as questões conflitivas na esfera militar e acordem a realização de um encontro ministerial.

Segundo a parte sul-coreana, também se prevê analisar a restauração de uma linha de comunicação na fronteira entre as forças armadas de ambas as partes e a repatriação dos restos de soldados caídos durante a guerra.

Esta é a primeira vez que os dois países realizam uma reunião sobre o sensível tema militar desde o início neste ano de um processo de aproximação que resultou inclusive na realização de uma cúpula entre seus governantes em 27 de abril último.

Está previsto que na próxima segunda-feira (18) se realizará um diálogo sobre a cooperação no âmbito dos esportes com vistas aos futuros Jogos Asiáticos, e na sexta-feira (22) outro encontro com a Cruz Vermelha no lado norte-coreano para discutir os detalhes de um encontro das famílias separadas pela guerra (1950-1953). Esses dois pontos também foram acordados pelos líderes dos dois países em seu encontro de abril passado.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247