Covid-19 volta com força à Europa. França decreta toque de recolher e Portugal anuncia calamidade

O presidente da França, Emmanuel Macron, reagindo ao retorno da Covid-19, anunciou nesta quarta-feira (14), a decretação de um toque de recolher noturno em nove cidades do país, incluindo Paris, por pelo menos um mês, diante do aumento do número de casos de coronavírus. Portugal decretou calamidade

Policiais franceses conversam com ciclistas em frente ao Arco do Triunfo durante bloqueio pelo coronavírus
Policiais franceses conversam com ciclistas em frente ao Arco do Triunfo durante bloqueio pelo coronavírus (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A França e Portugal, entre outros países europeus, anunciaram medidas especiais diante do disparo de novos casos de infecção pelo coronavírus. "O toque de recolher durará quatro semanas e iremos ao Parlamento para prorrogá-lo até 1º de dezembro. Seis semanas é o tempo que acreditamos ser necessário", disse o presidente francês, Emmanuel Macron em uma entrevista na TV. 

O toque de recolher se aplicará entre as 21h e as 6h e entrará em vigor a partir de sábado, detalhou Macron. As pessoas que não cumprirem a medida receberão multa de 135 euros (cerca de R$ 887). “Devemos agir” pois “a situação é preocupante”, disse o chefe de estado francês, alertando que a segunda onda já está diminuindo no país, informa O Estado de S.Paulo.

Além da capital, Paris, o toque de recolher se aplicará a Lille, Grenoble, Lyon, Aix-Marselha, Montpellier, Rouen, Toulouse e Saint-Etienne.

A França, um dos países europeus mais atingidos pelo coronavírus, já contabiliza cerca de 33 mil mortes por covid. O número de infecções aumentou de forma constante nas últimas semanas na França, especialmente desde o retorno das férias de verão. /AFP e Reuters

Em Portugal, o aumento para mais de dois mil casos de infecção por coronavírus por dia foi argumento invocado pelo primeiro-ministro, António Costa, para anunciar a imposição da situação de calamidade em todo o país.O relatório de quarta-feira da Direção Geral de Saúde fala em mais 2072 infeções e sete mortos. A ministra da Saúde antecipou que o número de novos infectados por dia pode rapidamente encaminhar-se para os três mil, relata o Diário de Notícias.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247