Crise humanitária é a maior desde 1945

O mundo enfrenta hoje sua maior crise humanitária desde 1945 (fim da Segunda Guerra Mundial), com mais de 20 milhões de pessoas em quatro países enfrentando as agruras da fome, segundo alertou o chefe humanitário da ONU, Stephen O'Brien

O mundo enfrenta hoje sua maior crise humanitária desde 1945 (fim da Segunda Guerra Mundial), com mais de 20 milhões de pessoas em quatro países enfrentando as agruras da fome, segundo alertou o chefe humanitário da ONU, Stephen O'Brien
O mundo enfrenta hoje sua maior crise humanitária desde 1945 (fim da Segunda Guerra Mundial), com mais de 20 milhões de pessoas em quatro países enfrentando as agruras da fome, segundo alertou o chefe humanitário da ONU, Stephen O'Brien (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Sputinik

O mundo enfrenta hoje sua maior crise humanitária desde 1945 (fim da Segunda Guerra Mundial), com mais de 20 milhões de pessoas em quatro países enfrentando as agruras da fome, segundo alertou nesta sexta-feira (10) o chefe humanitário da ONU, Stephen O'Brien.

O’Brien disse ao Conselho de Segurança da ONU que "sem esforços globais coletivos e coordenados, as pessoas irão simplesmente morrer de fome" e "muitos mais sofrerão e morrerão de doenças".

 
Após as advertências, ele pediu uma injeção imediata de fundos para o Iêmen, o Sudão do Sul, a Somália e o nordeste da Nigéria.

O'Brien disse ainda que a maior crise humanitária acontece no Iêmen, onde dois terços da população – o que equivale a 18,8 milhões de pessoas – precisam de ajuda e mais de 7 milhões não sabem de onde virá sua próxima refeição. Segundo o chefe humanitário, isso significa três milhões de famintos crônicos a mais do que em janeiro.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247