Crise no Paraguai sobre Itaipu atinge vice-presidente

Advogado José Rodríguez González disse que, por orientação do vice-presidente Hugo Velázquez, pediu a retirada de um dos pontos em acordo a ser firmado entre Brasil e Paraguai para beneficiar empresa brasileira

247 - A crise política no Paraguai deflagrada após revelações de que o governo paraguaio concordou em pagar mais pela energia da hidrelétrica binacional deItaipu aumentou nesta quarta-feira e envolveu o vice-presidente paraguaio, Hugo Velásquez. 

Segundo informações do jornal O Globo, nesta quarta-feira, o jovem advogado José Rodríguez González, que não ocupa cargo público formal, declarou ter atuado como assessor do vice-presidente paraguaio nas negociações com o Brasil. 

Ele disse à imprensa local que, por orientação do vice-presidente Velázquez, pediu a retirada de um dos pontos que seriam incluídos na ata firmada por autoridades dos dois países em maio, em Brasília, para supostamente garantir o sucesso de uma operação envolvendo o grupo brasileiro Leros, que passaria a comprar energia da Ande, a Eletrobras paraguaia.

Líderes da oposição, como o liberal Efrain Alegre, voltaram a falar em julgamento político do presidente Mario Abdo Benítez e agora também de seu vice.

No Congresso, o vice-presidente paraguaio negou que Rodríguez fosse seu assessor jurídico, e disse que pediu que Pedro Ferreira, ex-presidente da Ande, recebesse o advogado na qualidade de representante de um grupo de empresas brasileiras interessadas em comprar energia paraguaia, “um sonho antigo do povo paraguaio". Velázquez afirmou que essas conversas não tiveram nada a ver com a ata assinada pelos dois governos em maio. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247