Cristina Kirchner defende unidade contra Macri e diz que outra Argentina é possível

A pré-candidata a vice-presidenta da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, disse no domingo (4) que é necessário devolver a esperança aos argentinos depois de sublinhar que é possível construir um país "diferente, mais solidário"

(Foto: Prensa Latina)

Prensa Latina - A ex-presidenta da República e pré-candidata a vice-presidenta, Cristina Fernández, disse no domingo (4) que é necessário devolver a esperança aos argentinos depois de sublinhar que é possível construir um país "diferente, mais solidário".  

Cristina, que liderou o país durante oito anos e é pré-candidata a vice-presidenta na chapa encabeçada por Alberto Fernández, protagonizou mais um ato de campanha em Buenos Aires, onde apresentou seu livro "Sinceramente".  

A uma semana da realização das eleições primárias, em que várias frentes e alianças tentarão afiançar suas candidaturas às eleições gerais de outubro, a ex-presidenta falou uma vez mais da situação atual e real do país, mandou outra mensagem em tom de unidade e assinalou que as pessoas precisam recuperar a esperança de ter um tempo melhor.  

Cristina assinalou que não é possível mais quatro anos com políticas como as que o atual president eMaurício Macri leva adiante, mais quatro anos de fábricas e lojas que fecham.  "Sinto que temos que voltar a discutir coisas que já estavam resolvidas. 

Eu senti que havia coisas que estavam fora de discussão em Argentina. Ninguém pode discordar de que as pessoas possam comer ou ter acesso aos serviços", destacou.  

"Tentam explicar o que é inexplicável", disse, depois de sustentar que hoje o governo tenta explicar a realidade através de fenômenos climáticos.  Cristina defendeu a unidade das forças democráticas argentinas, afirmando que a Argentina é bem mais importante que as diferenças.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247