Cuba apela ao mundo para deter a agressividade dos Estados Unidos

A Embaixada de Cuba no Brasil foi palco de uma entrevista coletiva do encarregado de Negócios do país caribenho, embaixador Rolando Gómez; ele falou sobre as recentes medidas do governo de Donald Trump que intensificam o bloqueio comercial, econômico e financeiro, entre elas a aplicação do Título III da Lei Helms-Burton; o evento ocorreu no dia 7 de maio

Cuba apela ao mundo para deter a agressividade dos Estados Unidos
Cuba apela ao mundo para deter a agressividade dos Estados Unidos (Foto: Aquir)

247 - A Embaixada de Cuba no Brasil foi palco de uma entrevista coletiva do encarregado de Negócios do país caribenho, embaixador Rolando Gómez. Ele falou sobre as recentes medidas do governo de Donald Trump que intensificam o bloqueio comercial, econômico e financeiro, entre elas a aplicação do Título III da Lei Helms-Burton. O evento ocorreu no dia 7 de maio.

Rolando Gómez começou dizendo que "Cuba rejeita nos termos mais enérgicos a nova escalada na conduta agressiva dos Estados Unidos contra a ilha e a decisão do Departamento de Estado, de permitir que, de acordo com o Título III da Lei Helms-Burton, sejam apresentados processos judiciários em tribunais dos Estados Unidos contra instituições cubanas e estrangeiras fora da jurisdição daquele país".

O encarregado de Negócios da embaixada cubana no Brasil lembrou que recentemente o governo de Trump impôs novas restrições às remessas de dólares de residentes cubanos nos Estados Unidos e limitações das viagens de cidadãos estadunidenses para Cuba, além de sanções financeiras adicionais. Rolando Gómez disse que seu país rejeita também essas medidas.
Ressaltou que como é habitual, as autoridades da casa Branca e do Departamento de Estado têm a pretensão de justificar suas ações com a mentira e a chantagem.

Leia a íntegra da conferência do embaixador Rolando Gómez na abertura da coletiva de imprensa

Ao vivo na TV 247 Youtube 247