Cuba denuncia que EUA já mobilizam tropas para 'aventura militar' na Venezuela

O governo cubano emitiu nesta quarta-feira (13) declaração oficial em que denuncia a escalada de pressões e ações do governo dos Estados Unidos para preparar uma aventura militar disfarçada de "intervenção humanitária" na Venezuela; o documento do governo cubano narra que "entre 6 e 10 de fevereiro de 2019, foram realizados voos de aviões de transporte militar para o Aeroporto Rafael Miranda de Porto Rico, a Base Aérea de San Isidro, na República Dominicana e para outras ilhas do Caribe estrategicamente localizadas, que se originaram em instalações militares estadunidenses a partir das quais operam unidades de Forças de Operações Especiais e da Infantaria de Marinha que são utilizadas para ações secretas, inclusive contra líderes de outros países"

Cuba denuncia que EUA já mobilizam tropas para 'aventura militar' na Venezuela
Cuba denuncia que EUA já mobilizam tropas para 'aventura militar' na Venezuela

247, com Granma - O governo cubano emitiu nesta quarta-feira (13) declaração oficial em que denuncia a escalada de pressões e ações do governo dos Estados Unidos para preparar uma aventura militar disfarçada de "intervenção humanitária" na Venezuela. O documento do governo cubano narra que "entre 6 e 10 de fevereiro de 2019, foram realizados voos de aviões de transporte militar para o Aeroporto Rafael Miranda de Porto Rico, a Base Aérea de San Isidro, na República Dominicana e para outras ilhas do Caribe estrategicamente localizadas, seguramente sem o conhecimento dos governos desses países, que se originaram em instalações militares estadunidenses a partir das quais operam unidades de Forças de Operações Especiais e da Infantaria de Marinha que são utilizadas para ações secretas, inclusive contra líderes de outros países".

O documento do governo cubano prossegue dizendo que "meios políticos e de imprensa, inclusive norte-americanos, revelaram que figuras extremistas do governo estadunidense, com uma larga trajetória de ações e calúnias voltadas para provocar ou estimular guerras, como o Assessor de Segurança Nacional John Bolton, o Diretor do Hemisfério Ocidental do Conselho de Segurança Nacional, Maurício Claver-Carone, com a participação do senador da Flórida, Marco Rubio, projetaram o financiamento e a organização direta e detalhadamente, desde Washington, do intento de golpe de Estado na Venezuela mediante a ilegal autoproclamação de um presidente".

Cuba chama a atenção para o fato de que essas mesmas autoridades estadunidenses realizam "pressões brutais" contra numerosos governos para forçar seu apoio à convocação de novas eleições presidenciais na Venezuela.

A nota do governo cubano prossegue afirmando que os EUA "pretendem fabricar um pretexto humanitário para iniciar uma agressão militar contra a Venezuela".

A nota acentua que hoje se decide na Venezuela a soberania e a dignidade da América Latina e também a sobrevivência das normas do Direito Internacional e da Carta das Nações Unidas. "Decide-se se a legitimidade de um governo emana da vontade expressa e soberana de seu povo ou do reconhecimento de potências estrangeiras".

O governo cubano, aliado do presidente Nicolás Maduro, faz um apelo à comunidade internacional a que se mobilize para impedir que a agressão se concretize.

Leia a íntegra

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247