Cuba indulta 2.604 presos

O Governo de Cuba indultou 2.604 pessoas privadas de liberdade de acordo com postulados da nova Constituição da República que favorecem a reinserção social dos sancionados

Prensa Latina - O Governo de Cuba indultou 2.604 pessoas privadas de liberdade de acordo com postulados da nova Constituição da República que favorecem a reinserção social dos sancionados.   

Segundo uma nota oficial, foram levadas em conta para o indulto as solicitações de familiares.   Avaliou-se o bom comportamento dos condenados durante o cumprimento da pena, o tempo da sanção, bem como as características e resultados dos fatos pelos quais foram sancionados.   

De igual modo, analisou-se a idade e as doenças crônicas de que alguns réus padecem, e foram incluídos particularmente mulheres, jovens e idosos.   Em todos os casos os selecionados cumpriram no mínimo um terço da pena imposta pelos tribunais.  

A medida não incluiu condenados por delitos de assassinato, violação, pederastia com violência, homicídio, corrupção de menores, furto e sacrifício ilegal de ganho maior; bem como fatos que possuem condutas relacionadas com as drogas e subtração de combustível.  

Também não foram incluídos figuras agravadas do roubo com violência ou intimidação nas pessoas, feitos de corrupção e reclusos reincidentes e multireincidentes, e os que anteriormente já foram beneficiados com um indulto e voltaram à prisão  por um novo crime.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247