Daniel Scioli pode vencer eleições argentinas no 1º turno

Pesquisa da consultoria Ipsos-Mora y Araujo, publicada neste domingo no jornal Perfil, mostra que o candidato argentino Daniel Scioli, do partido do governo, venceria as eleições presidenciais do país no primeiro turno; ele aparece com 42% das intenções de votos, seguido pelo atual prefeito de Buenos Aires Mauricio Macri, com 28%; eleições presidenciais na Argentina acontecem no próximo dia 25  

Pesquisa da consultoria Ipsos-Mora y Araujo, publicada neste domingo no jornal Perfil, mostra que o candidato argentino Daniel Scioli, do partido do governo, venceria as eleições presidenciais do país no primeiro turno; ele aparece com 42% das intenções de votos, seguido pelo atual prefeito de Buenos Aires Mauricio Macri, com 28%; eleições presidenciais na Argentina acontecem no próximo dia 25
 
Pesquisa da consultoria Ipsos-Mora y Araujo, publicada neste domingo no jornal Perfil, mostra que o candidato argentino Daniel Scioli, do partido do governo, venceria as eleições presidenciais do país no primeiro turno; ele aparece com 42% das intenções de votos, seguido pelo atual prefeito de Buenos Aires Mauricio Macri, com 28%; eleições presidenciais na Argentina acontecem no próximo dia 25   (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BUENOS AIRES (Reuters) - O candidato argentino Daniel Scioli, do partido do governo, venceria as eleições presidenciais do país no primeiro turno, marcado para 25 de outubro, e evitaria uma segunda rodada que poderia ser mais acirrada, mostraram pesquisas publicadas no domingo em jornais locais.

Para escapar de um eventual segundo turno, previsto para novembro, Scioli, um peronista moderado da Frente para a Vitória, deverá conseguir ao menos 40 por cento dos votos e uma diferença de 10 pontos percentuais sobre seu seguidor, ou 45 por cento das preferências.

Uma pesquisa da consultoria Ipsos-Mora y Araujo, publicada no jornal Perfil, mostrou que a chapa governista de Scioli e Carlos Zannini obteria 42 por cento dos votos, seguidos pelo atual prefeito de Buenos Aires Mauricio Macri e Gabriela Michetti -da chapa opositora Cambiemos- com 28 por cento.

Em linha com esse resultado, pesquisa da consultoria CEOP publicada no jornal Página/12 indicou que Scioli teria cerca de 41 por cento dos votos, enquanto Macri ficou acima de 28 por cento.

Ambas pesquisa mostram o deputado Sergio Massa, candidato da Frente Renovadora, com intenção de voto de 23 e 22 por cento, respectivamente. As pesquisas foram publicadas uma semana antes da votação para escolher o sucessor da presidente Cristina Kirchner, que não pode se candidatar por já ter cumprido o número limite de mandatos consecutivos permitidos pela lei.

A pesquisa CEOP foi realizada com 2.737 entrevistados e tem margem de erro de 2 pontos percentuais, enquanto a da Ipsos-Mora y Araujo, que envolveu 1.200 pessoas, possui margem de erro de 2,8 pontos percentuais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email