Derrota de Macri mostra o fracasso político de seu projeto econômico, afirma Samuel Pinheiro

O embaixador Samuel Pinheiro Guimarães falou à TV 247 sobre a derrota do presidente argentino Mauricio Macri para a chapa de Alberto Fernández e Cristina Kirchner nas primárias das eleições na Argentina. “Eles estão aplicando uma política semelhante à que é aplicada no Brasil e contam com o apoio dos Estados Unidos. Essa política leva, necessariamente, ao fracasso”, disse o embaixador. Assista

247 - O embaixador Samuel Pinheiro Guimarães conversou com a TV 247 sobre a derrota do presidente da Argentina, Mauricio Macri, para a chapa de Alberto Fernández e Cristina Kirchner nas primárias argentinas. Para Samuel, a derrota significa o fracasso político do projeto econômico de Macri. O embaixador disse também que o mesmo acontecerá no Brasil.

De acordo com o embaixador, o revés de Macri impacta o Brasil na medida em que esclarece que o projeto para a economia argentina, semelhante ao projeto do Brasil, foi um fracasso.

“A Argentina é o principal país de origem hispânica na América do Sul e tem grande influência sobre países como Uruguai, Chile, Bolívia, Paraguai. Quem tem grande influência e prestígio não é Brasil lá. É bom deixar isso claro. O Brasil pode até ser respeitado pelas dimensões, mas a amizade hispânica está ali na Argentina. Então, é um impacto grande porque deixa a nu o fracasso político de um projeto econômico, que é o que vai ocorrer no Brasil, pois os projetos econômicos são muito semelhantes”, analisou.

Apesar disso, Samuel Pinheiro Guimarães foi cauteloso e disse que não se pode comemorar a vitória de Alberto Fernández e Cristina Kirchner nas primárias. Ele lembrou que, em ocasiões anteriores, o candidato de Cristina foi vencedor nas primárias e acabou derrotado nas eleições.

“Eu acho que é muito importante [o resultado], mas é uma vitória nas primárias. Nas eleições anteriores nas quais o Macri foi eleito, o candidato da Cristina ganhou as primárias e na eleição acabou perdendo no segundo turno. Não é algo definitivo, temos ainda dois meses. A eventual vitória da chapa de Alberto Fernández e Cristina seria muito importante para a recuperação da Argentina, onde milhões de pessoas voltaram à situação de pobreza, inflação altíssima, umas das maiores do mundo, desemprego, destruição industrial e assim por diante”.

O embaixador voltou a comentar a semelhança dos projetos econômicos de Brasil e Argentina e cravou que este tipo de política leva o país ao fracasso. “Eles estão aplicando uma política semelhante à que é aplicada no Brasil e contam com o apoio dos Estados Unidos, essa política leva, necessariamente, ao fracasso. Não ao fracasso dos indivíduos, pois muitas pessoas enriquecem neste processo, como foi na época do presidente Fernando Henrique Cardoso. Quando terminou seu governo a inflação era elevada, desemprego elevado, dívida pública elevada; um verdadeiro fracasso e várias pessoas enriqueceram”.

Samuel ainda afirmou que a vitória e Fernández e Cristina nas eleições é esperada, porém ressaltou que há meios de manipulação de eleições que podem ser acionados na Argentina, como foi feito no Brasil.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247