Dilma pede o fim da dívida externa de países em desenvolvimento

A ex-presidente Dilma Rousseff assinou um manifesto no qual pede o cancelamento da dívida externa de países em desenvolvimento em função da crise da Covid-19

Dilma Rousseff
Dilma Rousseff (Foto: Charles Platiau/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Por iniciativa do Instituto Tricontinental, está circulando no mundo um manifesto assinado por lideranças de países em desenvolvimento, como Índia, Grécia, Zâmbia, Argentina, Venezuela e Brasil, entre outros. A ex-residente Dilma Rousseff firmou o documento. 

"Chegou a hora de cancelar essas dívidas odiosas, que não podem - em nenhum caso - ser pagas durante a recessão gerada pela pandemia de Covid-19. Credores públicos e privados assumiram um risco com seus investimentos. Eles exploraram as necessidades dos países em desenvolvimento emprestando dinheiro com taxas de juros obscenas; está na hora de pagar o preço pelo risco que assumiram , em vez de forçar os países com poucos recursos a se desfazer de um capital precioso", afirma o documento.

A informação é da jornalista Mônica Bergamo

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247