Dilma se diz chocada com ataque nos EUA

Em seu Twitter, a presidente deposta Dilma Rousseff se disse "chocada com o noticiário sobre o ataque nos EUA" e prestou "condolências às famílias das vítimas", além de desejar "recuperação aos feridos"; pelo menos 58 pessoas morreram e mais de 500 pessoas ficaram feridas quando um homem de 64 anos abriu fogo contra o público de um festival de música country em Las Vegas, na noite deste domingo

Em seu Twitter, a presidente deposta Dilma Rousseff se disse "chocada com o noticiário sobre o ataque nos EUA" e prestou "condolências às famílias das vítimas", além de desejar "recuperação aos feridos"; pelo menos 58 pessoas morreram e mais de 500 pessoas ficaram feridas quando um homem de 64 anos abriu fogo contra o público de um festival de música country em Las Vegas, na noite deste domingo
Em seu Twitter, a presidente deposta Dilma Rousseff se disse "chocada com o noticiário sobre o ataque nos EUA" e prestou "condolências às famílias das vítimas", além de desejar "recuperação aos feridos"; pelo menos 58 pessoas morreram e mais de 500 pessoas ficaram feridas quando um homem de 64 anos abriu fogo contra o público de um festival de música country em Las Vegas, na noite deste domingo (Foto: Charles Nisz)

247 - A  presidente deposta Dilma Rousseff manifestou solidariedade às vítimas do ataque de um atirador em Las Vegas (EUA) na noite deste domingo (1º). Em post em seu Twitter, nesta segunda-feira (2), Dilma escreveu: "Estou chocada com o noticiário sobre o ataque nos EUA. Minhas condolências às famílias das vítimas e desejo de recuperação aos feridos".

Ao menos 58 pessoas morreram e centenas ficaram feridas quando um homem de 64 anos armado com mais de 10 fuzis abriu fogo contra o público de um festival de música country em Las Vegas, na noite de domingo, disparando tiros de uma janela do 32º andar de um hotel, por diversos minutos, antes de se matar.Foi o pior massacre a tiros da história dos Estados Unidos, superando as mortes de 49 pessoas em uma casa noturna de Orlando no ano passado.

Cerca de 22.000 pessoas estavam na plateia quando o atirador abriu fogo de um quarto no hotel Mandalay Bay, levando pessoas em pânico a fugir do local correndo, em alguns casos pisoteando umas às outras enquanto policiais corriam para localizar e matar o atirador. Mais de 500 pessoas ficaram feridas.

A polícia identificou o atirador como Stephen Paddock, que morava em uma comunidade de aposentados em Mesquite, Nevada, e disse que não sabia os motivos que provocaram o ataque. O grupo militante Estado islâmico reivindicou a responsabilidade pelo massacre, mas autoridades norte-americanas expressaram o ceticismo com essa reivindicação.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247