Diplomata palestino diz que instalar embaixada do Brasil em Jerusalém seria agressão

O embaixador palestino no Brasil, Ibrahim Alzeben, advertiu nesta terça-feira (26) que uma eventual transferência da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém seria uma "agressão desnecessária", que poderia tornar o Brasil em "parte de um conflito", em detrimento de sua tradicional neutralidade diplomática

Diplomata palestino diz que instalar embaixada do Brasil em Jerusalém seria agressão
Diplomata palestino diz que instalar embaixada do Brasil em Jerusalém seria agressão
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com AFP - O embaixador palestino no Brasil, Ibrahim Alzeben, advertiu nesta terça-feira (26) que uma eventual transferência da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém seria uma "agressão desnecessária", que poderia tornar o Brasil em "parte de um conflito", em detrimento de sua tradicional neutralidade diplomática.

Em entrevista à AFP nas vésperas da visita de Bolsonaro a Israel, Alzeben disse que o presidente palestino, Mahmud Abbas, também espera receber o líder brasileiro nos territórios palestinos.

"Transferir a embaixada, e não apenas a do Brasil, mas a de qualquer país do mundo (...) para Jerusalém é uma agressão desnecessária, uma agressão ao direito internacional e aos nossos direitos", declarou o embaixador.

"O Brasil sempre (...) foi um promotor do processo de paz. Não entendo, não consigo entender nem justificar esta posição de querer ser parte de um conflito entre Palestina e Israel".

Bolsonaro viajará entre 31 de março e 3 de abril para Israel, onde pretende se reunir com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

Em seu alinhamento com os governos conservadores, Bolsonaro prometeu durante a campanha eleitoral e após assumir a presidência que levaria a embaixada do Brasil para Jerusalém, seguindo os passos do presidente americano, Donald Trump.

Mas a questão saiu da pauta diante dos sinais dos países árabes de que poderiam adotar represálias comerciais. O chanceler Ernesto Araújo declarou na semana passada que o governo brasileiro "ainda analisa" a transferência da embaixada.

Israel considera toda a cidade de Jerusalém como sua capital indivisível, enquanto os palestinos querem instalar em Jerusalém Leste a capital de seu futuro Estado.

Para a comunidade internacional, o status da Cidade Santa tem que ser negociado entre as duas partes e as embaixadas não devem ficar em Jerusalém até que haja um acordo.

O Brasil - onde convivem em paz as comunidades judaica e árabe - mantinha a mesma postura da comunidade internacional.

O embaixador palestino disse ainda que Abbas espera que Bolsonaro aceite o convite para visitar os territórios palestinos na viagem no início de abril.

"Ainda temos quatro ou cinco dias e esperamos que o senhor presidente aceite o convite da Palestina", disse Alzeben.

Na semana passada, Araújo disse que Bolsonaro não pretende visitar os territórios palestinos durante sua viagem a Israel.

O Brasil reconheceu a Palestina como Estado em 2010, sob a presidência de Luiz Inácio Lula da Silva.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247